Mudanças no Calendário de Vacinação Infantil para 2016

Publicado por em 08/01/2016 às 11h11

O Ministério da Saúde anunciou no dia 05/01/2016 algumas mudanças no calendário de vacinação infantil para 2016. Algumas doses de reforço para as vacinas contra meningite e pneumonia foram alteradas, também houve mudanças no esquema vacinal da poliomielite e da vacina HPV.

Entenda como ficaram as mudanças no Calendário de Vacinação das Crianças

Entenda como ficaram as mudanças no Calendário de Vacinação das Crianças

Meningite - Vacina Meningocócica C (conjugada)

A vacina meningocócica C (conjugada) continua sendo aplicada aos três (3) e cinco (5) meses e o seu reforço que anteriormente era dado aos 15 meses passa a ser aplicado preferencialmente aos 12 meses mas pode ser feito até aos 4 anos.

Pneumonia – Vacina Pneumocócica 10 Valente

A vacina pneumocócica 10 valente antes aplicada aos 2, 4 e 6 meses de idade com reforço entre os 12 e 15 meses passa a ser aplicada aos 2 e 4 meses e terá um reforço aos12 meses de vida da criança. A dose aplicada aos 6 meses deixa de existir, de acordo com o Ministério da Saúde, estudos mostraram que o esquema vacinal de duas doses e um reforço tem a mesma eficiência do esquema de três doses e um reforço.

Poliomielite – Pólio (VIP / VOP)

A vacina contra poliomielite era aplicada em três doses, sendo que as doses aplicadas aos 2 e 4 meses é injetável (VIP) e a dose aplicada aos 6 meses e seus reforços aos 15 meses e 4 anos eram gotinhas (VOP), com a mudança a dose aplicada aos 6 meses passa a ser também injetável (VIP) e os reforços aos 15 meses e 4 anos continuam sendo gotinhas (VOP). A partir de agora, a terceira dose da vacina contra pólio passa a ser a vacina inativada (feita com vírus morto) diferente da vacina oral que é feita com vírus atenuado.

HPV – Vacina Papiloma Vírus Humano

A vacina papiloma vírus humano (HPV) aplicada em três doses em meninas de 9 a 13 anos passa a ser aplicada em somente duas doses. Anteriormente eram aplicadas duas doses com intervalo de seis meses da primeira para segunda dose e um reforço 5 anos após a segunda dose da vacina HPV. Com a mudança o reforço deixa de existir ficando somente as duas doses com intervalo de seis meses. Segundo o Ministério da Saúde, estudos mostraram que o esquema de duas doses tem resposta de anticorpos similar ao esquema de três doses.

Para as crianças que já tomaram algumas doses é só seguir o novo esquema a partir de agora, para os bebês que tomaram a terceira dose da pólio gotinha não precisa tomar a injetável.

Na dúvida converse com o pediatra do seu filho!

Vacinas

Como era

Como fica após as mudanças

Meningite 

2 doses, aos 3 e 5 meses de idade, com reforço aos 15 meses.

2 doses, aos 3 e 5 meses de idade, com reforço aos 12 meses.

Pneumonia 

3 doses  (2, 4 e 6 meses de idade) e reforço entre 12 e 15 meses. 2 doses - aos 2 e 4 meses e um reforço aos 12 meses.

Poliomielite 

injeção aos 2 e 4 meses e gotinha aos 6 meses. 2 doses de reforço aos 15 meses e aos 4 anos (ambas de gotinha). muda somente que a 3ª dose passa ser a injetável.

HPV 

2 doses para meninas de 9 a 13 anos com intervalo de 6 meses; 3ª dose 5 anos depois. 2 doses com intervalo de 6 meses para meninas de 9 a 13 anos.
Tags: Saúde do Bebê, Saúde Infantil, Vacina

Enviar comentário

voltar para Vacinas

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||