TDAH: Como reconhecer e o que fazer?

Publicado por em 09/08/2018 às 20h18

Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade: Como reconhecer e o que fazer?

Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade: Como reconhecer e o que fazer?

O Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade, ou TDAH, tem tido muito destaque nos meios educacionais recententemente. Infelizmente, observamos uma tendência de diagnosticar com excesso crianças com o que se trata de um transtorno psicológico sério.

Nesse texto, vamos refletir um pouco sobre o TDAH e o seu diagnóstico, além de aprender a reconhecer o problema e saber quando levar a criança a um médico.

Criança hiperativa, ou apenas criança?

Quando falamos de diagnosticar transtornos de atenção e hiperatividade, é importantíssimo lembrar que as crianças, naturalmente, têm muito mais energia para gastar. É essencial lembrar que crianças tendem a correr, brincar e fazer bagunças, sendo isso parte normal e saudável do desenvolvimento.

É difícil, então, definir quando os níveis de atividade da criança são exagerados. Infelizmente, existe uma tendência atualmente a diagnosticar de maneira precoce. Os medicamentos usados para tratar a TDAH são fortes e podem causar muitos efeitos colaterais, especialmente se a criança não apresenta um transtorno.

Se você achar que seu filho tem problemas de atenção ou hiperatividade, leve-o, em primeiro lugar, a um psicólogo. A psicologia não trabalha com medicamentos e esse profissional saberá verificar com maior precisão se a criança necessita de intervenção com remédios ou não. Se o problema for comportamental ou de estímulos, muito provavelmente ele será resolvido na terapia facilmente.

Como reconhecer uma criança hiperativa ou com problemas de atenção?

Primeiramente, pense sobre o dia a dia da criança e procure eliminar motivos externos para os problemas. Se algum acontecimento mudou muito a rotina da criança, pode ser que ela esteja simplesmente reagindo ao ambiente de sua maneira. Divórcios, mudanças de escola, mortes na família ou até mesmo problemas de convivência com os colegas na escola são apenas alguns exemplos de eventos que podem afetar o comportamento infantil.

Outra coisa a considerar é se a criança demonstra dificuldade de atenção apenas em uma situação, ou em todos os momentos. Por exemplo, uma criança que tem dificuldade de se concentrar apenas nas aulas de matemática, por exemplo, pode precisar de estímulos diferentes ou incentivo. Crianças com transtornos de atenção normalmente não conseguem se concentrar em nenhuma atividade, nem nas agradáveis como brincadeiras e jogos.

Se uma criança é capaz de passar horas brincando com um videogame, que é uma atividade que exige concentração e apresenta pouco estímulo motor, mas não consegue sentar e assistir uma aula completa, é muito mais provável que o problema esteja no tipo de estímulo e nível de desafio apresentado na aula do que na criança.

Para diagnosticar o TDAH, também é necessário que a criança apresente os sintomas por um período prolongado de tempo. Sintomas que vêm e vão normalmente estão associados a algum acontecimento em específico que perturbou a criança.

O transtorno de deficit de atenção e hiperatividade é uma condição séria, e o seu diagnóstico deve ser feito com muito cuidado. Sempre faça acompanhamento também com um psicólogo se o seu filho for diagnosticado.

Abraços, 

Amanda R. Comício - Psicóloga e Educadora

Tags: Criança, TDAH

voltar para Saúde e Bem Estar

left tsN center fsN bsd c15n show fwB b10s|left fwR tsN b10s bsd|left show fwR normalcase tsN bsd b10s|bnull||image-wrap|news login uppercase fwB|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase c05 fwR|tsN fwR normalcase|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||