Dicas para dar remédios para as crianças

Publicado por em 22/07/2018 às 14h50

Dicas para dar remédios para as criançasDicas para dar remédios para as crianças

Quando os pequenos ficam doentes, os pais também sofrem. Além de ser muito difícil ver os nossos filhos com dores e desconfortos, dar os remédios também não é nada fácil.

Crianças costumam rejeitar os medicamentos, seja pelo gosto ou pelo desconforto na aplicação. A hora do remédio acaba virando um momento horrível, tanto para os pais quanto para o pequeno. Mas, é claro, existem formas de amenizar todo esse sofrimento.

Separei algumas dicas para deixar a hora do remédio mais fácil e menos traumática para os bebês e crianças. A primeira, na minha opinião, a principal dica, é ter muita paciência e calma na hora de medicar. É sempre bom explicar para a criança por que é importante tomar o remédio e como ele vai ajudar. O diálogo é essencial na educação infantil, e os pequenos entendem muito mais do que nós adultos imaginamos.

Outro ponto importantíssimo é sempre seguir a recomendação do pediatra. Especialmente com crianças, é importantíssimo prestar atenção na dosagem dos medicamentos para garantir que não haja nenhum risco para a saúde.

Confira algumas dicas para facilitar o momento de dar o remédio para a criança:

Diluir o remédio

É mais fácil para os pequenos tomar remédios diluídos em um pouco de água ou papinha. Mas lembre-se: se o remédio tiver gosto ruim, provavelmente é melhor diluir em uma quantidade que a criança consiga engolir de uma vez. Por exemplo, algumas gotinhas de remédio podem ser diluídas em um gole de água.

Muitas crianças têm dificuldades para engolir comprimidos. Se for necessário tomá-los, eles podem ser amassados e diluídos em água ou papinha.

Mas atenção: Alguns medicamentos não podem ser diluídos ou misturados com outros componentes, pois perdem seu efeito. É sempre importante confirmar com o pediatra se você pode usar essa técnica ou não.

Seringa para evitar o gosto

Essa é a melhor forma para oferecer medicamentos líquidos ou xaropes para os pequenos. Com a seringa, é possível colocar o medicamento mais perto da garganta, diminuindo o impacto do gosto.

Quanto menos o remédio tiver contato com a língua da criança, menos o gosto será sentido. Essa também é uma boa opção para medicar bebês que ainda não sabem como beber líquidos no copinho.

Criar uma brincadeira ou história para incentivar

Quando se trata de crianças, as técnicas lúdicas sempre surtem um efeito surpreendente. Você pode usar fantoches os brinquedos para ajudar na hora de explicar para a criança porque ela deve tomar o remédio. Escolha um dos bonecos favoritos da criança, por exemplo, e faça com que ele peça para que ela tome o remédio.

Também é válido criar uma história. Seu filho pode, por exemplo, ser um super-herói que precisa proteger a família. Mas um vilão o fez ficar doente com uma arma de gripe! A solução, então, é tomar o antídoto (remédio) para que ele possa salvar o dia.

A eficácia desse tipo de brincadeira certamente vai te surpreender, e você ainda está ajudando o pequeno a exercitar a imaginação e a se alegrar um pouco.

Evite negociações para tomar o remédio

Muitos pais acabam caindo na tentação de prometer recompensas para os filhos caso eles tomem o medicamento corretamente. Essa, no entanto, não é uma boa solução, principalmente a longo prazo.

É imperativo que a criança entenda que o medicamento está sendo oferecido pelo bem dela. Essa é uma ótima oportunidade de ensiná-la que nem sempre nossas obrigações são prazerosas. Se você promete recompensas, a criança aprende que merece ser compensada sempre que precisar fazer algo que não lhe agrade. Isso pode fazer com que seu filho se torne um adulto com dificuldades para lidar com frustrações.

O que você pode fazer é elogiar a criança pela sua coragem quando o medicamento for aceito sem complicações. Fale coisas do tipo: “Puxa, foi muito corajoso da sua parte tomar o remédio direitinho.” e “Obrigada por me ajudar! Foi muito importante você ficar quietinho para pingar a gotinha, senão a mamãe não ia conseguir!”. Dessa forma, a criança sente que o sacrifício que fez foi apreciado, mas não aprende a esperar prêmios toda vez que tomar os remédios.

Essas são minhas dicas para deixar este momento mais fácil. E você, tem algum jeitinho especial para convencer seu filho a tomar os remédios?

Não esqueça: consulte sempre o pediatra quando o seu filho ficar doente. Não medique sem recomendação e fique atenta à bula dos medicamentos para não errar na dosagem e conhecer as contraindicações.

 Vanessa Motta

Tags: Criança, Dicas

voltar para Saúde e Bem Estar

left tsN center fsN bsd c15n show fwB b10s|left fwR tsN b10s bsd|left show fwR normalcase tsN bsd b10s|bnull||image-wrap|news login uppercase fwB|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase c05 fwR|tsN fwR normalcase|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||