Gravidez ectópica – O que é?

Publicado por em 15/08/2016 às 13h51

Mais de 150 mil mulheres sofrem gravidez ectópica todos os anos no Brasil. O problema refere-se a uma gravidez em que o óvulo fecundado implanta-se fora do útero. O tratamento é fundamental para evitar diversas complicações. Veja como ocorre a gravidez ectópica e saiba como tratá-la a seguir!

 

Gravidez EctópicaImagem: www.mdssaude.com

 

Como ocorre a gravidez ectópica?

Este tipo de gravidez ocorre quando o óvulo é fertilizado e se implanta em algum lugar fora do útero, como em uma das trompas de Falópio, um tubo que conduz os óvulos dos ovários para o útero. É também conhecida como gravidez tubária. Pode ainda ocorrer na cavidade abdominal, do ovário ou no colo do útero.

Uma gravidez ectópica requer tratamento e não pode prosseguir normalmente. Isso porque o óvulo fertilizado não sobrevive e o feto pode destruir várias estruturas maternas conforme vai se desenvolvendo. Podem ocorrer hemorragias, que podem ser fatais, e muita dor. Contudo, quando tratada previamente, a mulher pode preservar a sua fertilidade.

Possíveis causas da gravidez ectópica

Quando há problemas nas trompas de Falópio, as chances de uma gravidez ectópica são maiores. O óvulo pode ser fertilizado enquanto está estacionado nesta região da tuba que tenha algum problema e pode começar a crescer lá. Qualquer mulher pode ser submetida a uma gravidez ectópica. Há ainda alguns fatores que contribuem para que o problema aconteça:

* Tabagismo.

* Doença inflamatória pélvica – como por clamídia ou gonorreia.

* Inflamações e cicatrizes das trompas de falópio, decorrentes de uma condição médica ou cirurgia anterior.

* Já ter ocorrido o mesmo problema anteriormente.

* Desequilíbrios hormonais.

* Defeitos congênitos.

* Problemas genéticos.

* Má formação das trompas de falópio ou dos órgãos reprodutivos femininos.

* Ter mais de 35 anos.

* Histórico de endometriose.

* Inflamação nas tropas de falópio.

* Histórico de DST.

* Uso inadequado do DIU.

* Gravidez após a laqueadura – o que é muito raro.

Sintomas de gravidez ectópica

Nem sempre a mulher sente sintomas diferentes de uma gravidez normal – por isso que o acompanhamento médico é fundamental. Mas alguns sintomas são bem comuns na gravidez ectópica:

* Atraso na menstruação.

* Seios sensíveis e inchados.

* Fadiga.

* Náusea.

* Aumento da micção.

* Hemorragia vaginal leve, moderado ou intenso.

* Dor abdominal ou dor pélvica – que piora conforme o esforço físico.

* Dor em um lado, que depois se espalhar por toda a região pélvica.

* Dor no coito ou durante um exame pélvico.

* Tonturas, vertigens ou desmaio, causada por hemorragia interna.

* Dor no ombro causada por hemorragia no abdômen sob o diafragma.

* Os sintomas do aborto espontâneo.

* Aborto espontâneo de fato.

Tratamento da gravidez ectópica

Toda gravidez ectópica exige tratamento. Quanto antes for descoberta e iniciado o tratamento, mais chances a mulher tem de manter seus tecidos a salvo e eliminar o risco de hemorragia.

Cada caso deve ser avaliado por um médico. Para uma gravidez ectópica detectada precocemente que não está causando sangramento, você pode ter uma escolha entre o uso de medicamentos ou cirurgia para interromper a gravidez. Não há condições de levar adiante uma gravidez ectópica segura.

Tags: Gravidez, Saúde Na Gravidez

Enviar comentário

voltar para Saúde

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||