Conheça os males do Bisfenol A para a saúde

Publicado por em 29/03/2016 às 22h59

Essa substância pode estar ligada às diversas doenças. E ainda é pouco conhecida pela população.

Conheça os males do Bisfenol A para a saúde

 

O Bifenol A (BPA) é um composto químico usado para a fabricação de policarbonato, que é um tipo de resina utilizada na produção de plásticos. O BPA é utilizado também na resina epóxi, que se encontra na composição do revestimento interno de latas que são usadas para acondicionar alimentos e bebidas.

O uso da substância em latas tem por objetivo prevenir a contaminação externa e evitar a ferrugem. O BPA está presente ainda em utensílios médicos e dentários, equipamentos esportivos, lentes de óculos, eletrodomésticos e CDs e DVDs.

Desde a década de 1930 que se especula que este composto causa malefícios à saúde, mas somente em 2008, após vários questionamentos sobre segurança feito pelo governo dos Estados Unidos que alguns produtos com BPA foram retirados das prateleiras.

No Brasil, desde o dia 1 de janeiro de 2012, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) proibiu a venda de mamadeiras e qualquer utensílio para lactentes, como copos e garrafas plásticas, por exemplo, que tenham a presença dessa substância em todo o território nacional. A medida visa proteger crianças com até 12 meses de idade.

Essa mobilização contra o Bisfenol A ocorreu a partir de estudos comprovaram que ocomposto atua como um desregulador endócrino, pois o BPA é tido como um estrogênio sintético, que é um hormônio feminino.

Por ter essas propriedades, o Bisfenol A interfere de forma direta no funcionamento de algumas glândulas endócrinas, o que pode aumentar ou diminuir a ação de outros hormônios produzidos de forma natural pelo corpo humano.

Por isso, o BPA pode está ligado a males do sistema reprodutor e até à infertilidade masculina e feminina, problemas de obesidade e problemas cardíacos, neurológicos e na tireoide. Além de também se tratar de uma substância cancerígena.

Estima-se que aproximadamente 90% da população possui resquícios de Bisfenol A no organismo.

Dessa forma, o BPA também possui meditas restritivas nos países da União Europeia, em alguns estados do Estados Unidos, Canadá, Dinamarca, Costa Rica e China.

Os males do Bisfenol A para as crianças

 

De acordo com pesquisas e estudos feitos em animais, para as crianças o dano da substância é agravado, já que o sistema de eliminação do BPA não é desenvolvido completamente em crianças de zero a 12 meses.

Em 2010, um estudo feito pela Food and Drug Administration (FDA) suscitou preocupações quanto à exposição de fetos e crianças ao BPA.

É possível que o Bisfenol A possa alterar o comportamento e as funções cerebrais de fetos quando estão se desenvolvendo no útero materno. Nesta fase, a contaminação pode ocorrer via cordão umbilical ou placenta.

Por isso, as mulheres grávidas e aquelas que estão em idades reprodutivas, devem ter uma atenção redobrada com essa substância.

Como evitar o Bisfenol-A

Como Evitar O Bisfenol A (BPA)

  1.  Busque saber se a mamadeira e os utensílios que você usa para seu bebê ou criança pequena são "BPA free";
  2. O BPA é uma molécula bastante instável e, por isso, pode ser transferida para alimentos a partir de danos na embalagem ou com a mudança de temperatura. Por este motivo, em hipótese alguma aqueça em micro-ondas alimentos ou bebidas colocadas em utensílios de plástico, pois o Bisfenol A é liberado em quantidades ainda maior quando é elevada a temperatura do plástico;
  3. Da mesma forma, evite colocar alimentos para congelar em recipientes de plástico, pois o BPA também é liberado em maior quantidade quando resfriado;
  4. Opte sempre por pratos e copos de vidro, aço inoxidável ou porcelana, ao invés do plástico;
  5. Evite o consumo de bebidas e alimentos enlatados, pois, como citado anteriormente, o Bisfenol A também é usado no revestimento interno de latas;
  6. Não consuma de forma alguma latas de alimentos que estejam com a embalagem danificada, pois o dano na embalagem favorece a contaminação por BPA;
  7. Não coloque vasilhas plásticas na máquina de lavar louças ou utilize produtos de limpeza fortes para a lavagem desses utensílios;
  8. Jogue fora recipientes plásticos que estejam arranhados ou com algum dano, pois qualquer rachadura ou arranhão favorece a contaminação por BPA;
  9. Verifique se nas embalagens plástica de alimentos há o símbolo da reciclagem com os números 3 e 7, pois esses números sugerem que pode haver BPA na composição dessa embalagem.

A informação é a melhor arma contra os males do Bisfenol-A

Bisfenol A - BPAEm 2010, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia do Estado de São Paulo (SBEM-SP), a partir do Grupo de Trabalho dos Desreguladores Endócrinos (GTDE), criou a campanha "Diga não ao Bisfenol A, a vida não tem plano B”.

A campanha tem por objetivo divulgar os malefícios do Bisfenol A e, desse modo, conscientizar e população do risco que recipientes com BPA possuem para a saúde, em especial de crianças.

A campanha pretende ainda envolver profissionais de saúde de diversos segmentos, como clínicos, pediatras, farmacêuticos, bioquímicos, toxicologistas, endocrinologistas e outras especialidades para, além de conscientizar a população dos males do BPA, propor políticas públicas e soluções para que a substância tenha um controle rigoroso no país.

 

 

 

 

Tags: Bisfenol A, Saúde, Saúde Infantil

Enviar comentário

voltar para Saúde

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||