Bebê que dorme no quarto dos pais tem menor risco de morte súbita

Publicado por em 04/12/2016 às 23h18

Por muito tempo mamães e papais foram criticados por deixarem que os filhos dormissem em seus quartos, a novidade agora é que o ideal mesmo é que os recém-nascidos durma no mesmo quarto que os seus pais até os 6 meses de vida.

Isso porque ao dormir com os pais, o risco de mortalidade referente ao período de sono, tais como a SMSL (Síndrome da morte súbita lactente) cai fortemente.

A recomendação que vem da AAP, a Academia Americana de Pediatria, é que a criança deve ficar no próprio berço e não na cama dos pais.

Quer saber um pouco mais sobre o assunto? Vamos lá?!

Bebê que dorme no quarto dos pais tem menor risco de morte súbita

Bebê que dorme no quarto dos pais tem menor risco de morte súbita, é verdade?

Sim, é verdade! Como já foi dito acima, a recomendação que vem da AAP, a da Academia Americana de Pediatria e afirma que a criança deve dormir no quarto dos pais, pelo menos, pelos 6 primeiros meses de sua vida. Se possível, a AAp ainda recomenda que esse período seja estendido até que o bebê complete 1 ano de idade.

Isso porque a associação médica observou que dormir com os pais reduz em até 50% os riscos associados à morte súbita.

O relatório foi apresentado recentemente na conferência anual da AAP que aconteceu em San Francisco, no estado da Califórnia. Além disso, essas conclusões também foram publicadas na revista médica chamada "Pediatrics".

Vale lembrar que essa é uma das primeiras atualizações das recomendações feitas pela AAP desde o ano de 2011, visando a criação de um sono mais seguro para os lactentes.

O que acontece é que muitos pais terminam sua rotina diária extremamente cansados e a intenção dessa recomendação nada mais é do que ajudar os pais a ter um guia claro sobre o lugar e a forma que as crianças devem dormir.

Isso porque cerca de 3.500 bebês morrem a cada ano em suas camas, somente nos Estados Unidos. Isso acontece principalmente por causa da morte súbita (SMSL) e à asfixia acidental.

Pensando em reduzir esses índices veja algumas recomendações que podem ser extremamente úteis.

Dormir de barriga para cima!

O relatório divulgado pela AAP faz a recomendação de que os bebês devem ser deitados de barriga para cima em uma superfície firme do berço, coberta com um lençol bem esticado, bem como evitar o uso de cobertores, bichos de pelúcia ou travesseiros que possam cobrir a criança ou gerar calor em excesso.

Além disso, vale lembrar que os bebês estão mais sujeitos a uma morte súbita entre o primeiro e o quarto mês de vida. Os estudos apontam que travesseiros, cobertores e demais objetos macios ou moles costumam ser mais perigosos, inclusive para os bebês que já são maiores de 4 meses.

Os estudos ainda mostram que o ato de deitar o bebê para dormir com a barriga virada para cima diminuiu em até 53% a mortalidade causada por morte súbita entre os anos de 1992 e 2001.

Contato com a mãe é importante

Nas novas recomendações os pediatras ainda insistem que o contato físico do bebê com a mãe é de extrema importância, principalmente logo após o nascimento, independentemente do tipo de parto.

Dessa forma o bebê é mais feliz e a temperatura do seu corpo fica mais estável, bem como seu ritmo cardíaco, segundo os médicos.

Além disso, o contato da pele da mãe com o bebê faz com que ele conviva com mais bactérias e possa desenvolver seu sistema imunológico de uma forma mais efetiva, sem falar que ajudam na prevenção de alergias.

Pronto, pode botar o berço do bebê no seu quarto e ser feliz. Aproveite!

Tags: Morte Súbita, Saúde do Bebê

Enviar comentário

voltar para Saúde

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||