Tratamentos de Miomas visando a fertilidade

Publicado por em 28/08/2014 às 23h57

Tratamentos de Miomas visando a fertilidade

 Mioma X Fertilidade

Uma das patologias mais comuns na rotina do ginecologista,são os miomas uterinos. É notório o conhecimento sobre o desenvolvimento da presença deles.

De um modo geral, podemos dividir a abordagem sobre essa patologia com vista à reprodução futura (pensasse sempre na manutenção não só do útero como das suas condições funcionais com vista à gravidez) ou sem intenção de reprodução (lidamos com a possibilidade ou não de extirpação dos miomas e/ou do órgão).

Abordamos aqui a terapêutica visando a fertilidade, em casos de paciente no menacne, e sem complicações clínicas decorrentes do mioma.

Estudos recentes demonstram que os miomas submucosos, que causam deformidade na cavidade, são os que afetam a fertilidade. Os subserosos e intramurais, que não causem deformidade na cavidade, têm pequena influência na fertilidade. Estes dados se referem à miomas de pequena ou médias proporções e não afetam estruturas vizinhas.

Nos casos, com deformidade da cavidade uterina, é feito tratamento clínico ou cirúrgico.


Tratamento clínico: 

Fazemos a administração de agonistas do GNRH (acetato de Leuprolide, Bauserelin, Nafarellin, Triptolerin, etc) em ijeções mensais de depósito (3,6 ou 3,75 mg depot), pelo período de 3 à 5 meses. Essa medicação reduz o volume do mioma e do útero em até 60% do volume inicial, diminuindo a deformidade endometrial e os sangramentos, melhorando assim o local de implantação embrionária.

Como a recuperação de volume dos miomas, após cessar a medicação, ocorre na mesma velocidade da diminuição, recomenda-se que uma técnica de reprodução assitida seja utilizada logo após o tratamento para obteção da gravidez o mais breve possível.
Em casos onde a técnica só poderá ser utilizada após um certo período, recomenda-se usar o análogo por 3 á 4 meses, parando 3 meses e usando 3 meses, intercalado com o uso de progesterona ou seus derivados no intervalo das aplicações (Medroxi-progesterona 250mg IM/mês).
O controle de regressão pode ser mensal ou após 3 meses e deve ser feito por Ultrassonografia Transvaginal.

Com essa abordagem pode-se programar a melhor época para aplicação da técnica de reprodução assistida com objetivo de conseguir a gravidez.
Seu uso deve se basear nas condições de volume e localização dos miomas, além das repercussões clínicas da sua presença.

A abordagem cirúrgica

Deve ser realizada quando existe deformidade acentuada da cavidade, quando o mioma é pediculado, quando o sangramento é excessivo e quando a terapia hormonal não atingiu o efeito desejado.
Recomenda-se nesses casos que a cirurgia seja realizada por histeroscopia, e com o máximo cuidado. Resseca-se o mioma e delicadamente cauteriza-se o local. Em alguns casos pode-se fazer a estimulação do crescimento endometrial com estrógenos para acelerar o processo de recuperação do local.
O controle do tratamento é feito por Ultrassonografia Transvaginal e, se necessário, por Histerossalpinografia.


De um modo ou de outro, tenta-se preservar ao máximo as condições Intra-uterinas para a obtenção e desenvolvimento da futura gravidez.

 

Fonte: Clinica BarraCLIN - RJ
(21) 3150-2800
Dr. Elias Aloan
Ginecologia/Obstetrícia
Conteúdo publicado originalmente no site www.barraclin.com.br

Tags: Fertilidade, Mioma, Quero Engravidar, Saúde

Enviar comentário

voltar para Saúde

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||