Abortos repetidos

Publicado por em 04/02/2015 às 11h55

Abortos repetidosO assunto não é fácil. Abortos repetidos sempre causam muitas dores, frustrações e ansiedades. A boa notícia é que com o avanço da medicina está cada vez mais fácil tratar as mulheres que passam por isso. O passo mais difícil ainda é descobrir a causa.

Antes de tudo, é bom saber: é considerado normal que 10% das gestações acabem em abortamento. Isso porque ocorrem erros genéticos que impossibilitam o nascimento do feto. Depois que o espermatozoide encontra com o óvulo e se inicia a divisão celular que irá formar um ser humano, há tantas e tantas probabilidades de erros, que é normal às vezes não dar certo – obviamente isso não é uma justificativa para a dor que sentimos quando ocorre um aborto.

Mas para os médicos, uma mulher abortar duas ou três vezes enquanto tenta engravidar, não é nada preocupante. Já quando o número de abortos aumenta para três ou quatro, há chances de que algum problema pode estar ocorrendo. Vale lembrar que para mulheres com mais de 35 anos, dois abortos já é sinal de que devem procurar ajuda médica.

Causas dos abortos repetidos:

Quando existe uma desconfiança de um problema, o primeiro passo é investigar o histórico dos abortos. Quando eles ocorrem antes da 12ª semana (chamado de aborto precoce), geralmente as causas são:

  • Imunológicas – o sistema imune da mulher por alguma razão entende que o feto em desenvolvimento é um perigo. O corpo ataca se defendendo e interferindo em seu desenvolvimento. Um exemplo disso é o caso de gestantes que apresentam Lúpus.
  • Infecciosas – pequenas infecções que na vida normal podem ser facilmente resolvidas, como uma infecção urinária, por exemplo, durante uma gestação podem interferir no desenvolvimento do feto colocando sua vida em risco.
  • Genéticas – dependendo das alterações que ocorrem nos cromossomos ou mesmo de malformações do feto, o seu desenvolvimento e nascimento se torna inviável. E a própria natureza acaba por colocar um fim na gravidez, resultando no aborto espontâneo.

Se o aborto ocorre depois dessa fase (chamado de aborto tardio), a causa pode ser um problema físico da gestante como incompetência cervical, o não crescimento do útero ou malformações uterinas.

Como evitar os abortos repetidos:

É muito importante investigar a causa dos abortos repetidos pois é a melhor maneira de evitá-los – ou até mesmo tomar outras decisões sobre o nascimento dos filhos. É essencial recorrer a bons médicos e ter em mãos o histórico de cada aborto com o maior número de detalhes possível. Quando há desconfiança de que a causa é genética, pode se fazer um rastreamento nos cromossomos dos pais para avaliar se existe algo que induz ao erro. Causas imunológicas e infecciosas podem possuir tratamentos que viabilizam a gestação.  Alguns problemas relacionados à parte física interna da grávida também podem ser resolvidos ou pelo menos driblados durante os nove meses.

Com o avanço da ciência e da medicina, hoje é também muito comum que no caso de abortos repetidos seja sugerido a ajuda de especialistas da reprodução humana que podem ajudar para que a gestação seja o mais saudável possível.

Tags: Aborto, Quero Engravidar, Saúde

Enviar comentário

voltar para Saúde

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||