Licença maternidade pode chegar a 180 dias

Publicado em 03/09/2013 às 21h59

Empresa tributada pelo lucro real tem vantagem ao ampliar a licença

 A permanência da mãe junto ao filho até os seis meses de idade é essencial para um bom desenvolvimento emocional e intelectual da criança, porque é nessa fase da vida que ficam registradas para sempre no cérebro humano as emoções que irão guiar as atitudes e comportamentos da pessoa quando adulta. Cientes da importância desse laço mãe-filho nos primeiros meses de vida do bebê, os deputados e senadores responsáveis pela Constituição de 1988 fizeram questão de inserir no mais importante texto legal da nação a licença maternidade.

 Direito de toda a mulher que esteja empregada, a licença maternidade dá à funcionária de empresa de qualquer porte a garantia de conviver com o filho nos primeiros meses de vida. A licença maternidade deve ser requerida junto ao INSS até 28 dias antes do parto. O período da licença estabelecido na Constituição de 1988 é de 120 dias, mas hoje ela pode chegar a seis meses. Isso é possível porque é facultado ao empregador aderir ao programa Empresa Cidadã, previsto na Lei 11.770/2008, que estende a licença para até 180 dias.

 “Uma vez feita a adesão da empresa ao programa, a empregada gestante tem até um mês após o parto para informar se pretende usufruir do benefício”, afirma Taunai Moreira, advogado associado do escritório Fragata e Antunes Advogados e especialista em Direito do Trabalho. Ele adverte, porém, que durante os 60 dias complementares da licença maternidade, a empregada se compromete a não matricular o filho em creches, sob pena de perder a complementação da licença.

 O advogado diz, ainda, que a empresa pode até lucrar, já que poderá abater do Imposto de Renda devido, em cada período de apuração, o total da remuneração integral da empregada pago nos 60 dias de prorrogação de sua licença-maternidade, desde que esteja no regime de tributação pelo lucro real. No entanto, as empresas que são tributadas pelo sistema Simples Nacional ou pelo sistema de lucro presumido terão de arcar com todas as despesas decorrentes da ampliação da licença.

 Ainda de acordo com Taunai Moreira, é muito fácil a empresa aderir ao programa Empresa Cidadã: “Basta firmar requerimento no site na Receita Federal, mediante a apresentação do certificado digital (válido) da matriz, e em poucos dias a empresa já poderá oferecer mais este benefício às suas empregadas”, conclui.

 

 

 

Tags: Direito, Maternidade

Enviar comentário

voltar para O Direito é seu

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||