O que fazer com as mentiras das crianças

Publicado por em 21/10/2014 às 15h35

É sempre uma surpresa quando uma criança mente para nós. É difícil admitir que aquele ser, tão puro e ingênuo ainda, seja capaz de um ato como esse. Mas a verdade é que nem toda a mentira da criança é consciente ou tem algo ruim como objetivo. Conheça aqui algumas dicas para lidar com as mentiras das crianças

Como lidar com a mentira das crianças

8 dicas sobre como lidar com as mentiras das crianças 

1)      Quando uma criança mente, os adultos não devem simplesmente achar que “mentira é algo de criança” e deixar para lá. Também não é o caso de achar que ela está “perdida” para todo o sempre. É preciso avaliar o episódio com calma e equilíbrio.

2)      Até os cinco anos de idade as crianças possuem uma imaginação muito ativa, que a ajuda no seu desenvolvimento e auxilia no desempenho do pensamento lógico. O que ocorre que até essa idade elas não sabem diferenciar o que é real e o que é fruto da sua imaginação. Com isso, histórias malucas vão surgir. Ela não tem o objetivo de mentir, mas irá florear a realidade, negar fatos e inventar outros, com base na sua fantasia. Nesse caso, os pais não devem invalidar sua história dizendo que tudo é uma bobagem, mas podem com calma e de forma lúdica, mostrar para ela o que é realidade e o que é fantasia. Esse comportamento tende a desaparecer com o tempo, quando ela vai tomando mais consciência da realidade e irá diminuir suas fantasias.

3)      A criança pequena também pode mentir porque quer algo material que não tem. Como ainda está aprendendo o que é certo ou errado, não verá mal nenhum em levar o brinquedo do coleguinha para a casa sem ele ver. Por isso os pais precisam estar atentos e em uma situação como essa, explicando ao filho porque ele deve devolver no dia seguinte e pedir desculpas. Quando ocorre dele levar presentes para casa, também é o caso de sutilmente confirmar no dia seguinte para ter certeza de que não é uma posse não autorizada.

4)      Com aproximadamente sete anos a criança já começa a mentir com alguma intenção. E o tratamento dos pais deve ser outro. Geralmente, ela vai mentir por conta de algo que a está incomodando. Ela não quer, por exemplo, que os adultos saibam que ela fez algo errado e para não ter de arcar com as conseqüências disso (castigos e broncas), ela mente que não o fez. Nesse caso, os pais devem conversar com calma, abrindo um canal de comunicação para que a criança aprenda que dizer a verdade não é algo ruim, mas suas atitudes têm conseqüências. Se ela quebrou um brinquedo, por exemplo, não há necessidade de colocá-la de castigo, mas mostre que isso a fará ficar sem o brinquedo. E que a dor que ela sentirá por isso vai ajudá-la a não quebrar em uma próxima vez.

5)      Crianças mentem para chamar a atenção dos pais e quando isso acontece, deve ser cuidado com muita atenção pelos adultos. Trata-se de uma criança que está com carências e não está tendo canais de comunicação para se expressar. Por isso ela mente pois sabe que isso mexerá com os pais e eles prestarão atenção nela. Nesse caso, os pais precisam avaliar como estão cuidando do filho, se estão atento às suas necessidades, como podem melhorar a comunicação. E paralelo a isso, mostrar a criança que ela pode pedir socorros de outras maneiras.

6)      Uma criança também pode mentir para fugir de suas responsabilidades. Lógico, elas ainda estão aprendendo a lidar com elas. Então, por exemplo, se ela precisava ler um livro e não leu, na hora da escola vai dizer que está doente e não quer ir. Ela mente pois acha que não agüentará a conseqüência do seu ato (enfrentar o professor e os colegas e dizer que não leu). Cabe aos pais identificar esse tipo de mentira e conversar com a criança, mostrando que toda ação tem uma conseqüência mas que ela agüentará o que está por vir e tem os pais do lado dela. Vale lembrar que nessa fase os pais precisam ainda ajudar as crianças com suas responsabilidades.

7)      Algumas crianças mentem, principalmente para os seus colegas, para se sentirem superiores e melhorarem sua auto-estima. Novamente cabe aos pais conversarem com os filhos se isso acontecer, mostrando que a mentira não realizará isso. É o momento de ensinar alguns valores importantes para a criança, e que no final, se as pessoas descobrirem a mentira, ela se sentira pior. Ensine a criança outras formas de melhorar sua auto-estima e, principalmente, que ninguém precisa se sentir superior para ficar bem.

8)      Crianças também aprendem a mentir pelo exemplo. Se ela é criada por pais que mandam dizer que não estão quando o telefone toca, inventam viagens ou doenças para não comparecer em compromissos e outras atitudes assim, vão achar que mentir é algo natural. Os exemplos acima são mentiras até pequenas que muitos adultos acabam fazendo em seu dia-a-dia e que não irão prejudicar ninguém. O problema é que a criança capta que o conceito de mentir é certo e depois quando crescerem e começarem as mentiras mais sérias, você não terá como argumentar contra.

Tags: Criança, Educação e Comportamento

Enviar comentário

voltar para Educação e Comportamento

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||