Famílias Francesas são exemplos de boa educação?

Publicado por em 24/05/2018 às 21h00

 

Famílias Francesas são exemplos de boa educação?

 

Um famoso livro lançado no Brasil fez muito sucesso retratando as crianças francesas como exemplos de boa educação, boas maneiras e boa alimentação.

Muitos pais buscam nessa obra uma salvação para os conflitos de casa. Mas não é preciso ir tão longe.

Primeiramente, as questões culturais influenciam bastante os comportamentos e modos de lidar com cada situação e comportamento dos filhos.

O que esse livro mostra e a principal mensagem que ele tenta passar é que os limites anda são a base para a orientação aos filhos.

O que acontece é que os pais ainda buscam alternativas para educar os filhos ao mesmo tempo em que sentem imensa dificuldade em dizer não e acabam dando aos filhos mais “controle” e autonomia do que eles conseguem assimilar e lidar. E nesse ponto (claro que não é regra) as famílias francesas relatadas no livro, seguem uma linha mais conservadora e o controle ainda permanece nas mãos dos pais.

Saber esperar, entender que nem sempre conseguirá o que quer, respeitar limites, aprender responsabilidades, tudo isso retratado no livro como “pausa”, é fundamental para o desenvolvimento saudável da criança e para que ela aprenda regras e limites, o que melhora o bom comportamento, mas em princípio isso pode gerar conflitos. E é nesse ponto que, em nossa cultura que coloca os desejos, vontades e necessidades dos filhos acima de tudo, os pais acabam se perdendo. Nem sempre é fácil dizer não aos filhos, pedir que esperem, evitar resolver por eles os conflitos, etc.

Mas, como aponta o livro, a “tirania” dos filhos se dá a partir dessa ideia de que eles devem ter tudo sempre e a qualquer momento, o que difere da ideia de educação implementada nessas famílias francesas que agregam os filhos à rotina da família ao invés de simplesmente viverem para os filhos.  

Claro que, sempre haverá birras, testes, choros, recusas por parte das crianças, no entanto, a intensidade, a frequência e o desgaste que esses comportamentos provocam serão menores quando a criança já tem uma base e conhece as consequências e limites de seus comportamentos e escolhas.

E é indiscutível que os filhos são e devem ser prioridades na vida dos pais. Por isso, os conceitos apresentados no livro não são tão novos e tão pouco exclusivamente “franceses”, mas certamente reforçam o quão necessário que a criança seja adaptada a vida dos pais e não ao contrário.

 

Larissa Fonseca - Pedagoga e Psicopedagoga
 /sosmaes
Larissa Fonseca Pedagoga
/duvidas_de_mae
www.larissafonseca.com.br
 larissafonseca@larissafonseca.com.br

 11 9 9766-3996

 

Tags: Crianças Francesas, Educação e Comportamento, Larissa Fonseca

voltar para Educação e Comportamento

left tsN center fsN bsd c15n show fwB b10s|left fwR tsN b10s bsd|left show fwR normalcase tsN bsd b10s|bnull||image-wrap|news login uppercase fwB|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase c05 fwR|tsN fwR normalcase|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||