Irmão mais novo: Como vencer o ciúme do irmão mais velho

Publicado por em 14/11/2015 às 22h39

Irmão mais novo: Como vencer o ciúme do irmão   mais velho com a chegada desse novo membro da   família

Irmão mais novo: Como vencer o ciúme do irmão mais velho com a chegada desse novo membro da família

Se você tem já tem um ou mais filhos em casa, certamente sabe bem como é ter que se preparar para a chegada de um novo membro à família e aprender a lidar com isso, não é? Então, vale a pena ler e refletir sobre algumas questões e aprender com algumas dicas supervaliosas para lidar com as “crises de ciúme” do(s) irmão(s) mais velho(s)!

Nas horas em que é difícil conter as crises de ciúmes do irmão mais novo, o segredo é ter paciência, muita paciência. É infalível! E vale a pena porque, afinal, todos eles são filhos e não se esqueça de que estamos falando de C-R-I-A-N-Ç-A-S. Ter ciúme, nessa fase, é supernatural.

É importante parar, dar atenção, e entender o sentimento do irmão mais velho, pois ele acabará se adaptando e eles ainda vão ficar muito amigos, a ponto de não quererem se desgrudar mais um do outro. Pode acreditar!

As inseguranças

Para muitos pais, uma nova gestação pode causar preocupação, pois as “pontadas” já começam a surgir, assim que o filho mais velho entende e vê que a chegada do novo irmão se aproxima, com o aumento da barriga da mãe. Isso porque passa a ser mais concreto para ele. Esse é o momento em que vale a pena conversar muito.

Normalmente, os pais sentem medo de que seus filhos fiquem inseguros, perdidos em um mundo “vazio”, afinal, até então, tudo era só do primeiro. E, de repente, como em um passe de mágica, para a criança, seu espaço vai ter que ser dividido com alguém que ele não escolheu, pelo menos na maioria das vezes?

Toda criança, até os 3 anos de idade, passa pela chamada fase do egocentrismo, mas o cérebro dela ainda não está maduro para entender o que está acontecendo. Ela sente dificuldade para emprestar os brinquedos, para dividir o que é seu.

As reações variam de criança para criança

Algumas crianças demonstram seu ato de repúdio, tornando-se mais chorosos e fazendo birras por situações banais. Outras ficam desobedientes, agressivas e se negam a realizar rotinas habituais. Outras até voltam a ter velhos costumes, como: chupar chupeta, retornar a mamadeira, falarem de maneira mais infantilizada, etc. E há também as que, mesmo após terem sido desfraldadas, voltam a fazer xixi na cama ou a pedir para usar a fralda. É comum também algumas crianças apresentarem alterações do sono, falta ou excesso de apetite.

Boas doses de conversa e de carinho ajudam a acalmá-la e, com o tempo, a entender melhor. Cabe, então, aos adultos conversarem com ela e, novamente, terem muita paciência!

Os irmãos mais velhos começam com umas gracinhas mesmo, querendo voltar a atenção dos pais somente para si. Eles também querem participar e fazer parte desta nova realidade da família. Tentem entender, papais e mamães, e aprendam a lidar com isso, pois os filhos crescem. E como crescem rápido!

Irmão mais novo: Como vencer o ciúme do irmão mais velho Como lidar com a situação

Lembre-se do que já vimos até aqui. Procure manter um diálogo com seu(s) filho(s) mais velho(s). Assim como os pais conversam sobre a intenção de terem um segundo filho, esse sentimento deve ser partilhado também. Amadurecer a ideia com o filho mais velho, acolher as emoções e os comentários e esclarecer as dúvidas, por mais banais que sejam, ajudam as crianças a lidarem melhor com a nova experiência.

Envolva o irmão mais velho durante a gestação e no dia-a-dia do(a) irmãozinho(a)

A chegada do irmãozinho deve ser esclarecida durante o período da gestação. Diga ao irmão mais velho que o bebê vai chegar e precisará de um lugar para ele dormir, de roupas para ele não sentir frio, de leite para alimentá-lo. Diga que os bebês choram mesmo, e a mamãe vai precisar ficar com ele no colo. Explique à criança que isso acontece não porque ele é chato, mas é que ele ainda é muito pequenino e não sabe falar, portanto se comunica através do choro.

Algumas dicas importantes!

1 - Converse sobre o bebê que está para chegar

Explique ao irmão que o bebê nascerá pequeno, frágil e que só poderá brincar depois que crescer. Procure acalentar seu filho mais velho, tomá-lo nos braços e diga que você e o bebê gostam muito quando ele acaricia sua barriga, conversa com o bebê e  se deita ao seu lado. Aproveite alguns momentos do dia para contar historinhas sobre a chegada do novo irmãozinho, sobre como ele está se desenvolvendo dentro de sua barriga. Encoraje seu filho a sentir os movimentos do bebê, acariciando seu ventre. Entretanto, não o obrigue!

Convide a criança para escolher o berço, as roupinhas e brinquedinhos para o bebê. Inicie a montagem de um álbum com fotos de seu filho mais velho desde a época em que ele era bebê e deixe um espaço ao lado para adicionar as do irmãozinho que logo chegará. É uma maneira de o mais velho entender que ele já foi pequeno e frágil, assim como o bebê que está para chegar. Converse também sobre os nomes que você e seu parceiro mais gostam e envolva a criança no processo de escolha.

2 - Converse mais após a chegada do novo membro da família

Depois que o irmãozinho nascer, não se descuide daquele que, até o momento, ocupava todos os espaços da casa e do coração da família. Converse sobre as vantagens de ser o irmão mais velho.

Procure integrá-lo nas tarefas simples do cotidiano, como, guardar os brinquedos, ajudar a colocar a mesa, trazer um sapato confortável para a mamãe, pegar a fraldinha na gaveta, buscar um pequeno objeto esquecido sobre a cômoda, entre outros. Essas atitudes ajudarão o irmão mais velho a se sentir útil, esperto e importante para seus pais e para o irmãozinho.

Assim que seu filho se sentir seguro e confiante do amor e carinho de vocês, o ciúme tende a diminuir e a aceitação de tudo o que ele está vivenciando a cada dia será mais tranquilo e prazeroso.

O pai também é muito importante nessa hora. Ele pode ajudar a mamãe a aliviar a tensão e a proporcionar momentos divertidos com o filho mais velho. Um passeio ao zoológico, na pracinha ou alguma brincadeira que ajude a desprender um pouco a criança da mamãe e ao mesmo tempo estreitar o vínculo com o pai.

Não precisa fazer tanta “bagunça”, como "papai e mamãe Pig". Mas dê muito carinho, colo e abrace muito seu filho mais velho. Tente reduzir a sensação de que o irmãozinho chegou para tirar seu lugar. Brinque com seu filho! Mas atenção! Evite mimos desnecessários: dormir na mesma cama, faltar a escola, comer fora de hora ou alimentos pouco saudáveis, negar hábitos de higiene, etc. Isso não é legal! Toda criança precisa de rotina.

3 - Elogie as boas atitudes e os progressos do irmão mais velho

Comente com seu filho mais velho o quanto ele já cresceu e quantas coisas ele já pode fazer que o irmãozinho ainda não pode. Reforce as qualidades dele. São coisas simples, mas que fazem toda a diferença.

Reserve alguns presentinhos embrulhados dentro do guarda-roupa para entregar a ele, caso a visita presenteie somente o bebê e se esqueça de levar um mimo para o mais velho. Não precisa ser nada caro; é só pra ele se sentir importante, parte da família, assim como o recém-nascido.

Assim que o bebê for liberado para sair de casa e passear, promova alguns passeios que envolvam a família toda e faça desse momento algo prazeroso. Não precisa ser um passeio longo, apenas desfrutem de “um tempinho” em família.

E atenção! Não tente compensar a chegada do irmãozinho oferecendo atenção excessiva ao filho mais velho. O recém-nascido precisa de atenção e de uma mãe carinhosa, atenciosa, para que ele se desenvolva dentro de um ambiente sadio. Bom senso é palavra de ordem!

Diante de um comportamento inadequado do irmão mais velho, não se desespere. Com um tom de voz seguro e sem agressividade, mostre a ele que você não aprova esse tipo de comportamento, mas converse de maneira assertiva com seu filho, mostrando o porquê de você desaprovar determinada atitude.

Procure também não agir com violência física e psicológica e nem tente exigir mais do que ele tem de maturidade para oferecer. 

Quando possível, deixe os irmãos brincarem. Coloque, com cautela, seu filho pertinho do bebê, para fazer um carinho, apenas. Essa atividade pode ajudar o irmão mais velho se sentir muito querido pelo irmãozinho e a entender que o ciúme é só um detalhe diante dessa fase.

Enfim, não existem receitas, mas há dicas que são valiosíssimas nessa fase. Vale a pena colocá-las em prática!

Tags: Desenvolvimento, Educação e Comportamento

Enviar comentário

voltar para Educação e Comportamento

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||