Medos, inseguranças e alegrias da segunda gravidez

Publicado por em 29/10/2014 às 16h04

Medos, inseguranças e alegrias da segunda gravidezLembro-me da notícia da minha primeira gravidez, eu queria muito ser mãe! E fui abençoada com tamanha alegria que chega ser indescritível, todo mundo fala “ser mãe é a melhor coisa do mundo” e a inocência da primeira gestação não te faz pensar no aprendizado que será pela frente.

Depois de quase quatro anos Malu (minha filha) começou a pedir um irmão e chegou até dar nome para ele, o marido me perguntando quando teríamos o segundo, a vontade deles era a minha incerteza, Malu já estava numa fase de independência, de querer fazer tudo sozinha, dormir sozinha, ir ao banheiro, escovar os dentinhos, claro que comigo ou o pai por perto, e eu me perguntando: “começar tudo de novo”? Também não queria que ela fosse filha única, amo minhas irmãs e sei a importância de cada uma delas, então pensei , é agora ou nunca e seja o que Deus quiser!

Segunda Gravidez

Depois de três meses a notícia, mais um bebê a caminho e foi neste momento que vi o tamanho da minha responsabilidade em duas linhas rosa (teste de farmácia), claro que fiquei muito feliz e com medo ao mesmo tempo, bateu aquela insegurança em relação ao futuro, afinal eu já tinha uma rotina com a Malu e será que eu daria conta de duas quando estivesse sozinha? Será que vou dar conta de ter os cuidados que um bebê precisa e dividir a atenção com a Malu? E as minhas noites com duas como serão?  Como será criar duas filhas? Mas nada tirou minha felicidade de estar grávida pela segunda vez.

Uma das minhas preocupações era se a Malu entenderia e receberia bem não só a notícia de que iria ganhar uma irmã, mas também as mudanças que para ela já começam na gravidez. Isso mesmo, na gravidez a nossa disposição para algumas tarefas mudam muito, e desde já é preciso começar a dividir com quem ainda nem chegou, principalmente agora que estou com 34 para 35 semanas e a barriga gigante. Outro dia me pediu colo e tentei explicar que não podia porque iria machucar a irmã e não é que a danada veio bem pertinho da minha barriga e falou: “Valentina, você tem que dividir o colo da mamãe”, que fofa! Não aguentei pequei no colo e sentei no sofá. Como será que vai ser o ciúme depois que a Valentina nascer hein? Depois eu conto!

Medos, inseguranças e alegrias da segunda gravidezConfesso que ainda tenho minhas preocupações, mas quando vejo a Malu beijando minha barriga, conversando com a irmã (ela fala muito com a Valentina pelo meu umbigo, ela pensa que a bebê ouve por ali é muito engraçado), falando que quem vai cuidar é ela, dar banho, leite... É muito gratificante e maravilhoso! A felicidade do marido e alegria da Malu me faz ter certeza que fiz minha escolha na hora certa.

Tudo bem que os tempos são outros, mas já parou pra pensar em quantos tios você e seu marido tem? Ou então em quantos filhos teve nossas avós? Quando penso logo me vem a cabeça que tiveram uma infância bem mais simples que a de nossos filhos hoje e que quando se reúnem lembram da infância com uma enorme felicidade. Deixo aqui meus parabéns as mamães que resolveram ter dois, três, quatro filhos e também as que por escolha ou não tiveram somente um, afinal não importa quantos filhos, somos mães todas iguais e que merecem todo o respeito do mundo pelo simples fato de trazer, criar e educar uma vida com todo amor!

Mamãe
Vanessa Motta Reis

Categoria: Experiências

Enviar comentário

voltar para Diário de Mãe

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||