Maternidade

O que eu quero no dia das mães?

Publicado por Vanessa Motta Reis em 13/05/2017 às 21h25
O que eu quero no dia das mães?Foto de Arquivo Pessoal - Sua Reprodução Não Está Autorizada

No dia das mães quero acordar com a cama cheia, digo com minhas filhas pulando em cima de mim ou ainda ter a oportunidade de acordá-las em suas camas só para poder ter aquele momento em que sento ao lado e antes de dar um beijo de bom dia contemplar aqueles rostinhos e agradecer.

No dia das mães quero me sentar à mesa para tomar um café da manhã com minhas filhas e ouvi-las falando sem parar, “mãe quero leite, me dá pão, não gosto de queijo...” e neste momento olhar para meu marido (porque nossos olhares se entendem e falam, acredite) e agradecer novamente por estarmos ali reunidos, mesmo que no meio da bagunça que as meninas fazem na mesa, mas estamos juntos.

No dia das mães gostaria de almoçar com minhas “Mães”, sim eu disse mães e elas entenderão, mas como a distância não permitirá quero almoçar com minhas filhas, ouvir as pérolas da mais velha enquanto me enrola para não comer a comida e me deliciar com o apetite da mais nova e neste momento me orgulhar por ter filhas tão diferentes.

No dia das mães quero passear no parque com elas, assim como todo final de tarde de um domingo qualquer, quero observar elas brincando juntas para ter certeza que estou ensinando a crescerem sempre unidas, neste momento meu coração transborda de tanto amor.

No dia das mães quero terminar com um balde de pipocas gigante sentada no meio do sofá com uma filha de cada lado fazendo nosso tradicional cineminha em casa, pode ser assistindo a porca rosa ou aquela menina joaninha, não importa porque não vou assistir mesmo, quero estar ali só pelo “nosso momento”.

No dia das mães quero colocá-las para dormir, quero deitar na cama com elas, Valentina literalmente em cima de mim e Malu ao meu lado segurando minha mão, depois que adormecer levar cada uma para sua cama me sentar ao lado delas e novamente agradecer.

Para terminar meu dia das mães ainda quero abraçar meu parceiro, lembrar das facetas do nosso dia, rir juntos e dizer “obrigada pelos dois presentes incríveis que você me deu” é o que tenho de mais valioso na vida. E mais uma vez agradecer a Deus por me permitir ser mãe e viver tudo isto.

Poderia desejar tantas outras coisas neste dia, mas o que de fato me completa e me faz sentir que sou a mãe e a mulher mais feliz do mundo estão em lembranças que levarei eternamente comigo.

Para você que também é mãe desejo um feliz dia incrível, um dia regado de muito amor, abraços, beijos, carinhos, sorrisos, gargalhadas.... Feliz Dia Das Mães ❤!

Mamãe Vanessa 

Categoria: Experiências, Maternidade
Comentários (0) e Compartilhar

Deixe o pai participar!

Publicado por Vanessa Motta Reis em 20/11/2016 às 22h06

Deixe o Pai participar!Não é uma novidade para ninguém que as mamães concentram a maior parte das atribuições quando o assunto é o bebê e, claro, isso é muito cansativo e exaustivo. Entretanto, é preciso admitir que um pouco da responsabilidade de disso é dessas mamães que acabam não deixando os pais fazerem essas tarefas.

Isso é algo mais comum do que se pode imaginar porque muitas mulheres querem que o papai faça as coisas do seu jeito. Acontece que cada pessoa tem o seu jeito de fazer uma tarefa e, se a mamãe ficar sempre interferindo, o pai não vai mais se sentir confortável e realizar essas funções.

E mais, ninguém está falando aqui que o pai está ajudando, pois assim como a mãe ele também tem obrigação e responsabilidade pelos cuidados como filho. Entretanto, muitos acabam excluídos dessa participação, justamente pelo fato de que as mães querem que tudo seja feito do seu jeito, e isso é muito chato para qualquer pessoa.

Isso acontece porque, na maioria das vezes, temos a ideia do pai como um cara bagunceiro, que não lembra os horários das refeições ou que não dá os alimentos corretos para a criança. E mesmo quando a situação não é essa, as mães têm certa dificuldade de desapegar do controle.

O fato é que essa imagem tem que acabar pois os pais têm participado cada vez mais da criação dos filhos e até mesmo dos cuidados do lar, o que é ótimo, visto que atualmente ambos trabalham fora e contribuem da mesma forma para as despesas.

Então, já passou da hora de parar de reforçar essa ideia de que os papais só fazem as coisas erradas e começar a entender que talvez não seja uma maneira incorreta, apenas a maneira deles.

É preciso deixar o pai participar

Todo mundo sabe que não existe um manual para ensinar a ser pai ou mãe, não é mesmo?! Entretanto, desde a gestação as mães tendem a se envolver mais com os processos e, claro, existem coisas que somente as mamães podem fazer, como amamentar no peito, por exemplo.

É por isso que muitas mulheres acabam tomando para si todas as tarefas que envolvem a maternidade, porém é preciso lembrar que o pai pode ajudar, e muito, com elas, desde que as mães permitam.

Ok, é complicado ver as coisas sendo feitas de outra maneira, uma maneira diferente daquela que você está acostumada a fazer, é compreensível. Entretanto, com o tempo você se acostuma e essa é uma excelente alternativa para você aproveitar esse tempo para você.

Isso mesmo! Aproveite o tempo em que o papai está dando um banho no bebê e tome um banho você também, tranquilamente. Na hora de sair de casa, fique curtindo seu bebê enquanto o papai arruma a bolsa da criança para o passeio.

Além disso, quando o pai estiver fazendo alguma coisa, confie. Não fique na porta do quarto cuidando de ele está fazendo certo, não revise a bolsa do bebê que ele arrumou e deixe que ele banhe a criança sozinho, auxiliando somente se ele pedir.

Claro que no começo podem acontecer alguns imprevistos, que algum item pode estar faltando na bolsa ou que o banho do bebê demore um pouco mais pela falta de prática.

Entretanto, com o tempo, essas tarefas vão se tornando mais simples para o papai e ele conseguirá realiza-las melhor, desde que a mulher dê autonomia para que o pai aprenda como fazer!

O mais importante de tudo é que as mamães se lembrem que também não nasceram sabendo e ter paciência para ajudar e ensinar os papais a participarem, dividindo as tarefas!

Então, deixe o pai participar!

Vanessa Motta Reis

Categoria: Maternidade
Comentários (0) e Compartilhar

O desafio de ser uma mãe solteira

Publicado por Vanessa Motta Reis em 20/11/2016 às 19h51

 O desafio de ser mãe solteira

Ser mãe solteira é uma realidade para muitas mulheres atualmente, independentemente da razão pela qual o pai não se faz presente. Entretanto, embora não seja uma tarefa fácil, é possível encarar essa situação com sabedoria e criar filhos felizes.

Isso porque é claro que ser mãe solteira não é o sonho de nenhuma mulher, entretanto, é uma realidade para muitas. O fato é que muitas mulheres se vêm gravidas e sem poder contar com os pais dos seus filhos e essa é uma realidade cruel no país.

Acontece que muitos pais apenas registram os filhos, mas mesmo assim existe a ausência parcial ou total de sua presença na vida da criança. Os dados a respeito disso são chocantes e, segundo o IBGE, cerca de 40% dos lares do nosso país são chefiados por mulheres sem companheiros ou maridos.

O pior é que muitas mulheres ainda se sentem envergonhadas pelo status de mães solteiras, principalmente quando o homem se recusa até a conceder o direito do bebê de ter seu nome no registro.

Outra coisa comum é que as mulheres prefiram criar seus filhos sozinhas do que ter que passar por exames de paternidade, que os pais exigem algumas vezes, para evitar humilhações ou até mesmo para não expor a criança.

O fato é que o que as mães solteiras tem que ter em mente é que essa situação toda só deveria ser vergonhosa para o homem que não assumiu e honrou seu compromisso!

Mães solteiras e o abandono de mulheres grávidas!

O fato é que o machismo está fortemente presente na nossa sociedade e é isso que faz com que as mulheres sintam vergonha de serem mães solteiras. Entretanto, quem deveria sentir vergonha ou passar por humilhação são os homens que abandonam uma mulher que está gravida do seu filho.

Os motivos que levam uma mulher a encarar uma gravidez sozinha são muitos e independentemente disso, o desafio a ser encarado é muito grande.

Então seja por uma gestação não planejada, por causa de um relacionamento abusivo, por uma gestação que decorre de uma violência ou pelo simples desejo de ter uma produção independente, a mulher precisa de apoio, mesmo que ele não venha do progenitor do seu filho.

Toda mulher sabe que ser mãe, por si só, já é um ato de coragem e que não é uma tarefa nada fácil. Então, o desafio de ser mãe solteira deve ser muito respeitado, afinal, o que a mulher encontrará pela frente será um caminho bem tortuoso.

Mas então, quais as batalhas que as mães solteiras enfrentam?

Sem dúvida um dos maiores desafios das mães solteiras é tentar, de alguma forma, compensar a ausência da figura paterna. Muitas mulheres acabam fazendo isso através da superproteção e acabam isolando a criança do convívio e da vida social.

Obvio que essa é uma das atitudes mais bem-intencionadas que existe, mas, pode gerar efeitos indesejáveis para a personalidade da criança. Isso porque uma criança que sofre superproteção tende a não desenvolver sua autonomia, capacidade de decisão, e iniciativa. Além disso, outro efeito negativo é que a criança pode se isolar do convívio social ou até se tornar agressiva.

Então, como lidar com o processo de ser uma mãe solteira?

Que não é nada fácil o processo de ser mãe solteira todos nós sabemos, mas o que as mulheres nessa situação devem fazer é, primeiramente, buscar apoio e encorajamento nos familiares para não se sentir só.

Além disso, é importante aproveitar o sentimento da maternidade pois isso ninguém pode tirar de você.

Buscar se valoriza também como mulher, filha e amiga é fundamental, afinal, mesmo gerando uma criança, vocês são indivíduos diferentes e, antes de ser mãe, você já era um ser completo.

Por fim, tente não transferir as frustrações da situação para a criança e pense sempre em aproveitar ao máximo essa experiência, transmitindo amor e proteção incondicionais.

Acredite em você e boa sorte na jornada de mãe solteira!

Vanessa Motta Reis

Categoria: Maternidade
Comentários (0) e Compartilhar

Dicas para otimizar o tempo das mamães que vivem atrasadas

Publicado por Vanessa Motta Reis em 09/11/2016 às 23h26

Dicas para otimizar o tempo das mamães que vivem atrasadasSe existe um artigo considerado de luxo para as mamães, esse artigo é o tempo. Isso porque são muitas tarefas diárias e muitos compromissos que envolvem a rotina com as crianças. Sendo assim, o tempo acaba ficando escasso e o atraso acaba se tornando uma constante na vida da mulher.

Entretanto, embora seja algo cansativo e caótico, nada disso é motivo para desespero pois com um pouco de boa vontade e algumas dicas é possível otimizar o tempo e deixar o atraso no passado.

Então se você quer saber como otimizar seu tempo e deixar de estar sempre atrasada para todos os compromissos, continue lendo e veja as dicas que tenho para você.

Vamos lá?!

Mas afinal, quais as dicas para otimizar o tempo das mamães que vivem atrasadas?

Já diziam os antigos que dia de mãe deveria ter, pelo menos, 12h a mais para que fosse possível dar conta de todas as tarefas do dia a dia, mas infelizmente o dia só tem 24h e isso não dá para mudar.

O que dá para mudar são alguns hábitos e seguir algumas dicas para otimizar o nosso tempo, permitindo que possamos ter um tempinho só nosso ou, até mesmo, mais tempo com os filhos.

Porém, como não é possível ainda adicionar algumas horas no relógio, veja algumas dicas para facilitar a realização das tarefas e gastar menos tempo com cada uma delas:

Dicas para otimizar o tempo das mamães

  1. Escolha das roupas das crianças

Chega uma certa idade que a criança quer escolher a própria roupa para sair de casa. O resultado disso é aquela birra interminável porque a criança não quer botar a blusa que você escolheu ou acha que a combinação não é boa.

Isso tudo acontecendo pela manhã, antes de sair para escola, quando cada minuto é precioso é um verdadeiro desastre. Por outro lado, isso demonstra a autonomia da criança e deve ser estimulado sempre. A dica então é oferecer 3 opções para que a criança escolha a que mais gostar.

  1. Refeições

Pensar nas refeições leva tempo e é uma tarefa bem cansativa que acaba consumindo um bom tempo. Isso porque é preciso pensar em uma refeição saudável, que agrade a todos e com os ingredientes disponíveis.

A dica então é parar um dia e fazer um cardápio e depois basta ir ao supermercado e fazer a compra somente dos itens necessários. Assim evita-se uma grande perda de tempo diária.

Além disso, uma excelente opção é escolher um dia da semana para preparar as refeições, separá-las em porções e congelar. Na hora de comer é só esquentar!

  1. Tarefas de casa

Pagar as contas, passar roupa, lavar o banheiro? A dica nesses casos é que você espere seu filho dormir e resolva essas questões pois conseguirá finalizar as tarefas mais rapidamente.

Se possível, deixe disponível o tempo entre a chegada do trabalho e a hora das crianças dormirem para brincar com elas, jantar em família ou assistir um desenho.

Então, ponha a criança para dormir depois do jantar e aí sim, comece a realizar essas tarefas com foco total.

  1. Conte com uma “ajudinha”

A maioria das mulheres só tem os finais de semana para dar aquela ordenada na casa e isso é, sem dúvida, um grande desafio. Para ajudar com isso, a dica é contar com produtos multiuso que ajudam a limpar e desinfetar ao mesmo tempo, bem como lenços umedecidos que são excelentes quebra-galhos.

Deixar as crianças participarem da organização também é ótimo e você pode delegar tarefas simples como arrumar uma gaveta, tirar o pó de um móvel. O fato é que, mesmo que não fique do jeito que você gostaria das primeiras vezes, aos poucos a criança aprende e você vai ter um ótimo ajudante.

Utilize essas dicas e não perca mais a chance de otimizar o tempo das mamães que vivem atrasadas. Aproveite!

 Vanessa Motta Reis

 

 

Categoria: Maternidade
Comentários (0) e Compartilhar

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||