Diário de Mãe

Ter crianças em casa é ...

Publicado por Vanessa Motta em 17/02/2016 às 21h49

Ter Criança em casa é

Crianças em casa significa é o mesmo que encontrar paredes riscadas ou viver tropeçando pelos brinquedos espalhados no chão, vivo tropeçando neles rsrs, já nem sei se recolho e guardo no final da noite ou se deixo já que no dia seguinte as 6:00 hs da manhã terá um serzinho espalhando tudo novamente.

Ter crianças em casa é o mesmo que ter o quarto bagunçado na maior parte do tempo, é ver que os farelos do pão do café da manhã se espalham pela casa em questão de segundos.

Depois que as crianças chegaram minha casa ganhou telas nas janelas, meu banheiro parece um parque de diversão de tanto brinquedo de banho, isto sem contar o banquinho para alcançar a pia, ahhh... e antes que eu me esqueça, agora os travesseiros vivem no sofá.

É possível encontrar o inesperado, hoje mesmo passei 15 minutos procurando a necessarie da Malu com as escovas de dente para ela levar na escola e encontrei dentro do móvel da sala junto aos DVDs, e sabe, nem me espanto já que a energia de uma criança ultrapassa os 220V, já encontrei roupa jogada, desenhos espalhados e misturados com o meu trabalho, já encontrei até uma mãe descabelada, no caso Euzinha! Hahaha e porque não?

Mas quem tem criança em casa tem muito mais do que isto, tem risadas o dia todo, tem gritaria, tem alegria, tem abraços contagiantes e apaixonantes, tem Amor! Sim, porque quem tem criança em casa aprende a amar de verdade, conhece um amor que nunca imaginou existir.

Então fica a dica de quem vivia numa casa organizada, com horários regrados e passeios e diversões programadas, aproveite cada segundo desta bagunça, porque daqui alguns anos as crianças serão adultos e irão embora, e aí sua casa voltará a ser organizada e silenciosa, mas vazia. Então bagunce muito, beije muito, abrace muito e relaxe, curta seus Filhos!

Mamãe
Vanessa Motta

Categoria: Filhos
Comentários (0) e Compartilhar

Amamentar não é coisa de pobre é coisa de mãe!

Publicado por Vanessa Motta em 04/11/2015 às 14h45

Amamentar não é coisa de pobre é coisa de mãeDizer em uma rede social que amamentar é coisa de pobre é no mínimo não ter informação e nem sensibilidade sobre o assunto amamentação. Na minha opinião, acho que está moça não tem nem de longe a real noção do que é para muitas mães amamentar um filho.

Independente de classe social ou situação financeira amamentar é um dos maiores benefícios que podemos oferecer a criança, e acho um tanto preconceituoso dizer que pobre amamenta porque não pode comprar leite industrializado ou que mãe que tem dinheiro não prolonga a amamentação ou oferece mamadeira por estética ou praticidade.

Hoje em dia as fórmulas como citada na declaração estão sim cada vez mais eficientes, pois as indústrias que trabalham para fornecer um alimento infantil estão cada vez mais preocupadas em oferecer o melhor, mas dizer que um leite de fórmula é como o leite materno, isso NUNCA. Está muito longe de ser igual. Ela pode sim ser oferecida, mas quando a mãe não consegue ou por algum motivo não pode amamentar, pode sim ser usada como complemento quando existe a necessidade e pode também ser oferecida por opção da mãe que não quis amamentar, o que neste caso cabe muito respeito pois cada mulher tem o direito de escolher o que quer para o seu filho.

Uma criança precisa de amamentação exclusiva até o sexto mês de vida e depois a introdução a novos alimentos para que a criança possa experimentar novos sabores, aprender a comer, a mastigar, mas dizer que depois do sexto mês o bebê não precisa ser amamentado com leite materno vai contra o que o próprio Ministério da Saúde orienta.

Dizer que a amamentação é incentivada pelo Ministério da Saúde para que o governo possa fazer economia é não ter noção nenhuma do que o leite materno proporciona a saúde de um bebê.

Sobre a foto na qual é feita a referência onde a mãe amamenta o filho em cima de uma bicicleta dizendo que a mãe só quer aparecer, penso que devemos nos preocupar mais com os nossos e deixar os outros optarem por aquilo que acha melhor para ele, a mãe poderia parar, sentar e amamentar? Sim poderia! Mas optou por não fazer e pelos motivos dela amamentou na bicicleta mesmo. Mas isto não nos cabe julgamento.

Amamentar não é coisa de pobre é coisa de mãe!

 

Vanessa Motta

Categoria: Maternidade
Comentários (0) e Compartilhar

Colo de mãe o melhor lugar do mundo!

Publicado por Vanessa Motta em 04/11/2015 às 01h23

Colo de mãeNa minha opinião colo de mãe é sem dúvida o melhor lugar do mundo onde todos os filhos gostariam de ter para sempre.

Provavelmente você já deve ter ouvido “essa criança vai ficar mal acostumada” como também já deve ter visto um bebê chorando e assim que a mãe pega no colo ele automaticamente para de chorar, parece até que tem um botão milagroso que desliga quando na verdade o que desliga é o aconchego, o calor materno.

Um bebê não sabe falar se comunica através do choro, chora porque tem fome, porque tem sono, porque está sujo, com dor e assim vai, a nossa primeira reação de mãe é pegar no colo e confortar principalmente nos primeiros dias e até meses, até aprendermos a no comunicar com nossos bebês.

Muitas vezes o bebê acorda no meio da noite porque quer companhia, quer carinho e durante muito tempo até que possamos ensinar completamente eles a dormirem, sim ensinar, porque muitos não sabem trocam o dia pela noite, eles vão continuar querendo o colo de mãe e é neste colo que vão adormecer novamente.

Quando ficam doentinhos o melhor remédio é o colinho da mamãe.

Aos poucos vamos descobrindo que uma soneca no meio da tarde no colo da mamãe ou do papai é mais confortável do que o berço ou o carrinho. Ahhh eu curto tanto quanto as minhas filhas. Colo de mãe é quentinho, protege do frio. É aconchegante e em minutos acalma.

É tão bom e passa tão depressa ... Não dá para negar que pegar no colo o nosso bebezinho ou bebê ou bebezão é uma delícia!

Dar amor à um filho não faz mal, é ao nosso lado que eles se sentem seguros, é ao lado da nossa mãe que muitas vezes nos sentimos em casa.

Colo é o que dá segurança e tranquilidade à criança, além do toque, da voz e do olhar afetuoso da mãe.

Então sabe aquela teoria de que colo deixa a criança mimada? Não dê ouvidos, siga seu coração, sua intuição e seu desejo de mãe. É assim que faço aqui em casa, muito colo, muito carinho, muito abraço e em troca recebo de volta todo o amor das minhas filhas.

 

Vanessa Motta

Categoria: Maternidade
Comentários (0) e Compartilhar

Qual a melhor fralda para o meu bebê?

Publicado por Vanessa Motta Reis em 08/07/2015 às 21h48

Qual a melhor fralda para o meu bebê?

Fraldas aprovadas aqui em casa

Não podemos negar que as fraldas descartáveis vieram para facilitar a vida de toda mãe e podemos dizer de todo pai, já que muitas vezes “trocar a fralda” é uma das tarefas do papai, pelo menos aqui em casa dividimos as tarefas e quando ele está presente a troca das fraldas é dele. Uma dúvida bastante comum durante a gravidez é “qual a melhor fralda” para o bebê. Bom vamos lá, hoje existe uma variedade muito grande de fraldas descartáveis para o dia e outras para a noite, para cada faixa etária e peso do bebê que garantem mais conforto e segurança para a criança.

Para mim não existe a melhor fralda e sim aquela que se adapta melhor ao seu filho, que não deixa vazar o xixi e nem o cocô na roupa, também é importante que não deixe a criança assada com frequência, mesmo quando nós mães temos todos os cuidados. A fralda ideal precisa ter uma boa capacidade de absorção e ser ventilada para que a pele do bebê possa respirar e evitar as incômodas assaduras.

Uma dica para as mamães de meninos para não molhar a roupa na região da barriga do bebê é procurar sempre direcionar o jato dos meninos, colocando o pênis para baixo na hora de fechar a fralda. Já as meninas tem um jato de xixi mais centralizado então não correm este risco.

Fralda Pampers Total ConfortDurante o dia as fraldas são trocadas com mais frequência, além do bebê se movimentar mais, neste caso o ideal é que a fralda escolhida seja confortável, macia e flexível, para a Malu e para a Valentina optei pela Pampers Total Confort, na minha opinião ela segura bem o xixi e o cocô e é bastante flexível o que ajuda nos movimentos da criança que não param, achei confortável para o dia.

Durante a noite sempre evitei trocar as fraldas das minhas filhas a menos que estivessem com cocô, então depois de prontas para dormir se tivesse somente xixi durante a noite a próxima troca era pela manhã, nada de trocas de fraldas pela madrugada isto ajuda o bebê a despertar.

 

Fralda Huggies Supreme CareFralda Pampers Premium Care A fralda noturna precisa ter uma “excelente” absorção, manter o bebê sequinho e ser macia e confortável para uma noite de sono, por isso minhas opções foram Huggies Natural Care (um pacote todo vermelho na época) para a Malu, uma fralda na minha opinião muito boa, parece que ela se molda ao corpo do bebê e mantém ele sequinho durante a noite (hoje está fralda é encontrada com o nome Huggies Supreme Care na versão para meninos e para meninas) , para a Valentina estou usando a Pampers Premium Care e também estou achando excelente, as duas são muito parecidas, nunca tive problemas de vazamentos durante a noite, são as melhores fraldas noturnas.
   

Para Recém Nascido usei a Huggies Recém-nascido para a Malu e a Pampers Recém-nascido para Valentina, as duas são ótimas, mas particularmente eu gostei mais da Pampers, achei a Huggies um pouco mais grossa e a Pampers mais flexível.

A Huggies lançou uma nova fralda no tamanho RN e P que é a Huggies primeiros 100 dias, ela tem umas bolinhas macias e suaves como algodão que absorvem o cocô liquido dos bebês, esta não tive como experimentar porque as minhas já passaram desta fase, mas pelo que pude conhecer parece ser ótima.

Nunca tive problemas referente a alergia com as fraldas, como o mercado hoje está bastante competitivo os fabricantes tem sempre procurado manter ou melhorar a qualidade, uma dica que gostaria de deixar é que não comprem grandes quantidades de uma mesma fralda, nunca sabemos se ela será ótima para o nosso bebê, afinal o que pode ser adequado para um pode não ser para outro e fralda é um produto difícil de ser trocado. 

Para ajudar outras futuras mamães deixe sua experiência aqui nos comentários, nos conte qual a fralda aprovada por você para usar no seu filhote .

Mamãe
Vanessa Motta Reis

 

Categoria: Experiências, Filhos
Comentários (1) e Compartilhar

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||