Prática de esportes na infância

Publicado por em 02/07/2017 às 21h00

A prática de atividades físicas é um hábito que reflete positivamente em toda e qualquer idade. Falando especificamente da criança, ela acontece como uma brincadeira. Já parou para observar parques e pátios de escolas? As crianças não andam, elas correm, elas pulam, a atividade física acontece de forma natural e instintiva. Por isso, devemos aproveitar essa energia toda para começar a introduzir o hábito de práticas esportivas, logo nos primeiros anos de vida da criança. Por volta dos 5/6  meses, quando conseguem movimentar bem os braços e as pernas, já podem começar o seu envolvimento com o mundo esportivo.

Para as crianças as atividades esportivas não devem ser apresentadas como uma obrigação mas, sim, como uma "brincadeira" que fará parte da sua rotina. Para isso, é necessário buscar um ambiente agradável e divertido em que ela sinta-se envolvida e o momento torne-se prazeroso, deixando sempre o gostinho de "quero mais".

A prática de exercícios físicos na vida de uma criança promove benefícios em longo prazo e o seu sucesso vai depender da dedicação dos pais e da própria criança. A prática de esportes envolve não somente a rotina da criança mas, também, da família. Todos nós conhecemos pais e crianças que são matriculadas e depois interrompem a prática do esporte escolhido. Uma vez, tudo bem. Porém, a interrupção frequente acaba eliminando ensinamentos básicos da prática de esportes: a disciplina e a determinação.

Além dos aspectos fisiológicos e motores, dentre outras coisas, o esporte tem a competência de ensinar a criança a lidar com companheiros e adversários, desenvolvendo valores de cooperação, respeito às diferenças, aprendendo a conviver com conquistas e frustrações, conhecendo seus limites e suas potencialidades.

Para cada faixa etária existem diferentes possibilidades de esportes:

Prática de esportes na infânciaBebês de 06 meses até 2 anos

Os bebês respondem muito bem a estímulos e são familiarizados com o meio líquido por conta da gestação. Nessa faixa etária é interessante que os pais se envolvam na atividade promovida, pois os vínculos afetivos são reforçados e o bebê sente-se seguro.

Sugestão: A natação é a atividade mais recomendada, devendo ser desenvolvida a partir dos 6 meses, quando a criança já tomou todas as vacinas.

Prática de esportes na infância

Crianças de 3 a 5 anos

Os pequenos devem praticar atividades com variações de movimentos para sentir o clima esportivo, sempre com a conotação de brincadeira. Normalmente, os pais esportistas influenciam os filhos, colocando-os nos esportes que já praticam ou praticaram. Os meninos costumam iniciar a prática de esportes como o Futebol e as, as meninas, o ballet.

A corrida também tem sido cada vez procurada nesta faixa etária, podendo ser desenvolvida em parceria com os pais. 

Sugestão: Atividades como ginástica olímpica, futebol, ballet, circo, corrida, skate e tênis podem despertar o interesse do seu filho.

Crianças de 5 a 8 anos

Prática de esportes na infânciaNessa fase, os movimentos começam a ganhar mais coordenação, técnica e evolução. A experiência com as brincadeiras que fazem parte do dia-a-dia (pular corda, pega-pega e esconde-esconde, ...) em que os pequenos aprendem a se movimentar, serão acessadas para que a criança possa coordenar-se nos movimentos necessários para a prática do esporte escolhido.

Sugestão: Atividades como natação, balé, judô e outras práticas de artes marciais.

Crianças: 8 a 12 anos

É um bom momento para iniciar atividades competitivas. Práticas em que a criança aprenda a perder e ganhar vão colaborar na formação da personalidade da mesma. É hora de promover treinamentos mais intensos, que exigem força e movimentos específicos pois é nesse período que começa, realmente, a se identificar talentos esportivos.

Sugestão: Atividades como handebol, vôlei, corrida, futebol e basquete.

É importante reforçar que a criança só se desenvolverá por completo dentro do esporte que ela se identifique.

São inúmeras opções de esportes e, com certeza, uma delas irá agradar o seu filhote. Se a criança demorar a encontrar um esporte do seu agrado, não desista, persista porque vale a pena!

 O esporte liberta e educa.

Abraços,
Andreia S. Jenkins

 

Andreia S. Jenkins é educadora, formada em Literatura pela UFRJ e consultora sobre comportamento infantil e relação mãe-filho.
 
Tags: Bebê, Criança, Desenvolvimento, Esporte

Enviar comentário

voltar para Desenvolvimento

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||