Estímulos refletem carinho

Publicado por em 26/07/2013 às 21h39

Estímulos e desenvolvimentoQuando saímos da maternidade, com a felicidade estampada no rosto e com a nova vida em família que nos aguarda cheia de novidades e com tantas recomendações para o dia a dia, não imaginamos e nem temos ainda a noção de quantas alegrias e surpresas o nosso bebê irá proporcionar em cada fase do seu desenvolvimento.

Estímulos e Desenvolvimento

Quando o bebê nasce, ainda mantem presente grande parte das atividades da vida intrauterina, as três principais são:

Reflexo de moro – que é o movimento de abrir os braços e estremecer, como em um susto quando ouvimos barulhos inesperados. Reflexo de sucção – o bebê tenta abocanhar e sugar qualquer objeto colocado perto de sua boquinha (instinto que faz a busca pelo seio materno).
Reflexo de preensão palmar – que é o fechamento das mãos e dos dedinhos quando sentem algum toque na palma da mão.

Não existe nada mais prazeroso do que acompanhar o desenvolvimento dos nossos filhotes, e é muito importante esse acompanhamento para a evolução da criança, a qual é preciso prestar atenção em todas as interações dos pequenos com o ambiente em que vivem e comunicar ao pediatra caso alguma coisa esteja fora do padrão normal de crescimento.

Dias após o nascimento, o bebê já consegue diferenciar a voz humana de outros sons, reconhecer rostos e até o cheiro do pai e da mãe.

Quanto maior o estímulo, maior é o desenvolvimento da criança, nos três primeiros meses é muito importante que a mãe converse bastante com o bebê e fique sempre próxima mantendo o contato físico e visual, a presença do pai também é muito importante nesta fase por isso aproveite cada minuto do seu tempo para ajudar a mamãe a interagir com o bebê. Também neste período é que o bebê começa a enxergar nitidamente, já que desde o nascimento enxergava as coisas de forma embaçada. Você vai notar que o bebê fica encantado ao se deparar com um objeto colorido que chama sua atenção e ajuda no desenvolvimento ocular.

O interesse do bebê começa primeiramente pelo próprio corpo, observe como eles têm grande interesse pelas mãozinhas ou ficam simplesmente encantados com a descoberta dos pés, depois disto é que surge o interesse pelos objetos.

A partir do quinto mês ofereça brinquedos atóxicos, grandes, coloridos e com sons. Abuse de sua mobilidade, deixe – o livre no chão, berço ou em lugares em que não corra o risco de cair. O contato da criança com o chão é importante para o desenvolvimento motor, além de ajudar a fortalecer o pescoço, aprender a rolar, engatinhar e finalmente ficar em pé.

Incentive o contato com outras crianças, isso irá ajudar o bebê a se sociabilizar, a compreender os limites próprios ou impostos a ele. O contato com outras crianças é sempre muito importante para o desenvolvimento.

 As consultas ao pediatra devem ser mensais até que a criança complete um ano de idade, para que seja possível o profissional acompanhar todas as funções neurológicas, alimentação, peso, altura, vacinas e os estímulos proporcionados ao seu redor. A partir de um ano de idade as visitas ao pediatra passam a ser bimestrais e com quatro anos, os pais devem levar de forma rotineira ou quando estiverem doentes.

Devemos levar em consideração que o estimulo deve ser feito de maneira saudável para o desenvolvimento do bebê e não de maneira forçada, lembrando que cada idade precisa ter um estimulo diferente, até os dois anos de idade o importante é estimular a fase senso motora da criança, não precisa se preocupar, por exemplo, com números e letras.

"Nada é mais estimulante para criança do que saber que é amada"!

 

 

Tags: Desenvolvimento

Enviar comentário

voltar para Desenvolvimento

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||