Como comunicar a gravidez na empresa

Publicado por em 31/10/2014 às 16h12

Como comunicar a gravidez na empresaEstou grávida! Como comunicar a empresa?

Depois de contar para toda a família e amigos, chega o momento que para muitas mulheres é o mais desagradável, a hora de comunicar o chefe sobre a gravidez. Atualmente, em diversas empresas, mas infelizmente não em todas, as mulheres são mais valorizadas.

Pode parecer algo distante e antigo, no entanto, ainda existem companhias que alimentam a ideia de que a gravidez pode prejudicar a carreira e a área que a gestante atua. Mas, mesmo que seja um momento delicado, você deve comunicar, afinal é um período único e importante. Por isso, deixe o medo de lado e veja algumas dicas para encontrar o momento adequado e fazer o comunicado da forma correta.

Não importa o tipo de relacionamento que você tem com o seu superior, seja somente profissional, ou algo mais próximo, o ideal é que solicite uma reunião apenas com ele e comunique sobre a gravidez com felicidade, segurança e naturalidade. Evite euforia e, lembre-se, que por mais próximo seja o seu superior, vocês estão tratando de um assunto profissional.

Não comunique por telefone, carta ou e-mail, segundo especialistas da área de RH, essa conduta é inadequada. É extremamente importante mostrar que a gravidez é formidável e que você precisa compartilhar o assunto pessoalmente.

Procure não esperar muito tempo para dar a notícia e, se contar antes para alguém que trabalha com você, peça para manter a discrição até a conversa com o seu chefe se concretizar. Não passará uma boa impressão se ele ficar sabendo sobre a sua gravidez por terceiros.

Quais os seus direitos?
É comum, principalmente para a mãe de primeira viagem, se sentir insegura quanto a sua estabilidade no emprego, principalmente, porque a empresa terá que selecionar ou contratar um profissional para cobrir o período da licença maternidade. No entanto, fique tranquila, pois a legislação garante os seus direitos.

De acordo com o artigo 5° da Constituição da República, a gestante não pode ser demitida a partir do momento que a gravidez é confirmada até cinco meses após o parto. Se a instituição não cumprir o que obriga a lei, pode sofrer punições como à reintegração da empregada ao trabalho, pagar uma multa de 10 vezes o valor do salário e proibir de conseguir empréstimo ou financiamento de instituições financeiras oficiais.

Outro fator importante é que a empresa também não pode rebaixar a função da funcionária por conta da gravidez. Apenas em casos específicos que o médico atesta risco de saúde para a mãe e/ou para o bebê.

Dicas para conciliar a gravidez com o trabalho e manter o desempenho

Após o comunicado, agora é a hora de retornar ao trabalho. Claro que a sua rotina sofrerá mudanças, mas tente manter o mesmo desempenho nas realizações das suas tarefas e também conservar um ambiente agradável para você, para o bebê e para os colegas de trabalho.

Foco no trabalho
Mantenha o foco nas atividades e não fique falando o tempo todo sobre a gravidez no ambiente profissional. É importante mostrar para a empresa que, apesar da gravidez, você permanece preocupada com o trabalho e quer atingir as expectativas.

Agenda
Procure cuidar de assuntos relacionados à gravidez em casa ou na hora do almoço. Se possível, se organize para não agendar consultar ou ligar para o médico no meio do expediente.

Mal-estar
Se passar mal, seja o mais transparente possível e avise para o seu chefe.

 

Autora deste artigo: Fabiana Gonçalves
Jornalista por formação, leitora assídua por hobby, antenada por opção e mãe por amor.

 

Tags: Carreira, Gravidez

Enviar comentário

voltar para Carreira

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||