Banco de Leite Humano – Alimentando vidas

Publicado por em 12/09/2017 às 19h09

Banco de Leite Humano - Alimentando VidasVocê sabia que aproximadamente 150 mil litros de leite humano são coletados, processados e distribuídos a recém-nascidos, de baixo peso, que estão internados em unidades neonatais no Brasil?

Sim, o nosso país possui a maior e mais complexa Rede de Bancos de Leite Humano (rBLH) do mundo, que é modelo para a cooperação internacional em mais de 20 países das Américas, Europa e África, estabelecida por meio da Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

Esse é um trabalho tão bonito e tão particularmente feminino, onde se estabelece uma rede de mulheres (mães) que se unem para cooperar numa tarefa a qual só nós podemos desempenhar: o aleitamento. Ficou interessada? Aqui vão mais informações:

 

O que é a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano?

 A Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano foi criada em 1998, pelo Ministério da Saúde juntamente com a Fundação Oswaldo Cruz, visando promover, proteger e apoiar o aleitamento materno, além de coletar e distribuir leite humano com qualidade certificada, contribuindo para a diminuição da mortalidade infantil.

 

Quem pode doar?

Toda mulher que amamenta e tem leite excedente é uma possível doadora de leite materno. Para fazer a doação, basta ser saudável e não tomar medicamentos que interfiram na amamentação.

 

Se eu doar ficarei sem leite para o meu bebê?

A produção do leite materno depende do esvaziamento da mama, por isso, quanto mais você amamenta, alimentando seu filho(a) e/ou tirando para doação, mais leite irá produzir. O leite doado é analisado, pasteurizado e submetido a rigoroso controle de qualidade, antes de ser ofertado a uma criança.

 

Quem recebe o leite doado?

Crianças prematuras e de alto risco internadas em UTIs.

 

Quantos bebês você alimentará ao doar?

1 pote de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia.

 

Como é feita a doação do leite materno?

Existem bancos de leite que fazem uso de bombinhas elétricas, porém a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomenda que a ordenha seja manual, proporcionando menos chance de contaminação. A coleta pode ser feita no próprio banco de leite ou em casa, dependendo do caso, alguém buscará o leite uma vez por semana.

  

As doações de leite materno no Brasil ainda são baixas para a demanda no país. Hoje, a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano consegue suprir apenas 60% da demanda para os recém-nascidos prematuros e de baixo peso internados nas UTIs neonatais do Brasil. Isso significa que 40% dos bebês internados, que precisam do leite materno, não podem contar com ele na sua alimentação.

 

Você pode fazer parte dessa linda corrente de mães, doadoras de leite materno, entrando em contato através do link:  http://rblh.fiocruz.br/pt-br/localizacao-dos-blhs.

Seu gesto pode fazer a diferença na vida de muitas crianças!

 

Abraços,
Andreia S. Jenkins

Bio: Andreia S. Jenkins é educadora, formada em Literatura pela UFRJ e consultora sobre comportamento infantil e relação mãe-filho.

 

Tags: Amamentação, Doação Leite Materno

Enviar comentário

voltar para Amamentação

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||