Meu filho não come! Dicas para a criança comer melhor

Publicado por em 16/10/2014 às 09h05

Meu filho não come, o que fazer?

Para fazer o filho comer melhor os pais são capazes de tudo: fazer chantagem, negociar brindes (como chocolate de sobremesa), dar castigos. Ficam desesperados e pensam: "meu filho não come, o que fazer?" Se você passa por isso, saiba que não está sozinho e que os especialistas têm muito a dizer sobre o tema.

Apesar de ser um dos primeiros pensamentos do adulto, insistir para uma criança comer ou até obrigá-la a isso não é correto. Lógico que a preocupação é compreensível, já que a boa alimentação resulta em uma criança saudável. Mas é bom saber que não é porque pularam uma refeição ou outra que a garotada ficará desnutrida ou terá seu desenvolvimento comprometido.

Existem duas classificações para a criança que tem falta de apetite infantil: a orgânica e a comportamental. A orgânica acontece quando a criança possui alguma doença infecciosa ou está com carência nutricional, como a falta de vitaminas e minerais. Em ambos os casos, os sintomas são os mesmos: apatia, fraqueza, palidez, pele seca, sonolência, rachaduras nos cantos da boca, cabelos finos e quebradiços e sangramento nas gengivas. É aconselhável levar a criança em um pediatra e, se der também em uma nutricionista. O acompanhamento profissional conjunto irá ajudar a resolver o problema.

Já a falta de apetite de origem comportamental pode ter uma origem na dinâmica familiar e pode originar um ciclo vicioso, difícil de ser corrigido: a criança não come para chamar a atenção dos pais. Com isso acaba ganhando algum alimento de fácil aceitação, como chocolate ou bolachas recheadas. Isso ocorre mesmo que o horário seja de uma refeição principal, como o almoço ou o jantar. Os pais fazem isso como um ato desesperado, esperando que o filho coma qualquer coisa, mesmo que seja inadequado. Mas o problema é que ao perceber que essa tática dá certo, a criança repete a atitude sempre.

Os pais devem saber que quando a criança estiver realmente com fome, ela vai comer. Mas não é preciso armar uma guerra para isso. Existem modos mais fáceis e menos dolorosos. O primeiro passo é ter certeza de que não existe nenhum problema de saúde, isto é, que a falta de apetite não é de origem orgânica. Se não houver nenhum problema com isso e o caso realmente for comportamental, o melhor é seguir algumas dicas.

Dicas para a criança comer melhor

  1. Jamais ofereça muita comida à criança - ela tem o estômago bem menor do que o de um adulto

  2. Diversifique os alimentos. Imaginem comer a mesma comida todos os dias! A criança vai desanimar mesmo. Procure montar um cardápio sem muitas repetições. O macarrão pode ter uma gama enorme de molhos. O filé de carne, frango ou peixe podem ter temperos e molhos diferentes.
  3. Não deixe que a criança fique beliscando entre as refeições

  4. Acrescente verduras e legumes em todas as refeições. Se a criança não aceitar, não insiste ou ela corre o risco de ficar com raiva do alimento. Apenas deixe que ela esteja presente em todas as refeições para que a criança vá se acostumando com ela.
  5. Esconder os legumes e verduras em sopas batidas, por exemplo, parece ser uma solução, mas não faça isso freqüentemente. A criança precisa reconhecer os sabores e texturas de cada alimento.
  6. Valorize as preferências do seu filho. Algumas vezes ele realmente não gostará de certo alimento, enquanto comerá muito bem outros. E lembre-se que por não gostar de um alimento pode rejeitar a refeição toda.
  7. Coma em locais tranquilos, sem televisão, rádio ou outros eletrônicos por perto. E também converse de forma agradável, evitando discussões. 

  8. Cuidado com o número de mamadas que a criança pequena tem por dia. Ela pode ficar saciada só com o líquido e não vai querer comer nada sólido. Diminua as mamadas e converse com o seu pediatra sobre o assunto.
  9. Não tenha medo de temperar a comida do seu filho. Muitos adultos chegam a preparar alimentos separadamente. Não precisa ser assim. Lógico que você não usará pimenta, mas pode usar outros temperos naturais e mais suaves e assim deixar a comida mais gostosa. Muitas crianças rejeitam a comida simplesmente porque ela não tem gosto de nada.
  10. Ofereça pouco suco ou água durante a refeição para que o líquido não tome o lugar do sólido. Lembre-se que a capacidade gástrica da criança ainda é limitada.
  11. Deixe a criança comer com as próprias mãos. Além de relacionar a comida com algo prazeroso, ela vai conhecer melhor a textura dos alimentos.
  12. De nada adianta pedir para a criança comer cenoura se você está comendo um sanduíche. Se ele não o vê comendo o mesmo alimento que ele não terá estímulo e passará a achar que o que come é ruim.  O exemplo e a paciência nesta fase são fundamentais!
Tags: Alimentação Infantil

Enviar comentário

voltar para Alimentação

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||