Quais alimentos o bebê não pode comer até um ano

Publicado por em 23/07/2014 às 01h25

A partir do sexto mês o bebê já começa a experimentar outros alimentos, antes disto o aleitamento materno deve ser exclusivo devendo continuar mesmo com a introdução de papas, frutas e sucos.

Estes alimentos devem ser introduzidos na alimentação do bebê de maneira gradativa, ou seja, um alimento por vez e sempre observando se a criança terá alergia ao mesmo. Por isso, nos primeiros meses devem ser evitados alimentos que podem provocar alergias, aqueles que apresentam maior risco de contaminação por toxinas ou de baixo valor nutricional e que apresentam aditivos químicos, vamos conhecer alguns alimentos que merecem atenção especial até o bebê completar um ano de vida.

Quais alimentos o bebê não pode comer até um ano

Alimentos que não devem ser consumidos antes de um ano de idade:

Mel - não deve ser consumido por bebês até um ano de idade, o mel quando embalado sem o controle adequado, pode conter uma bactéria chamada “Clostridium botulinum” responsável pelo botulismo intestinal, que causa uma intoxicação alimentar na criança podendo atingir o sistema nervoso e em casos mais graves pode ocorrer o risco de insuficiência respiratória e de complicações neurológicas. Uma doença séria e que pode ser fatal.

Refrigerantes do tipo cola contém cafeína, um excitante que pode afetar a concentração e aumentar a inquietude. Além disso, o refrigerante é rico em açúcar, corantes, conservantes, sódio e outros químicos.

Açúcar refinado ou mascavo - são alimentos pobres em nutrientes e altamente calóricos, além de elevar a adrenalina também aumenta a concentração de insulina no sangue, quando consumido em excesso a criança pode ficar ansiosa, irritada, com dificuldade de concentração. Vale lembrar que o açúcar está presente em balas, doces, sucos, refrigerantes... e que seu consumo diário pode causar cárie dentária e inflamação nas gengivas. Durante a introdução de sucos não adoce o suco da criança, ofereça sempre o suco natural e deixe-a experimentar e conhecer o sabor da fruta.

Leite comum - contém quantidades excessivas de proteínas e é de difícil digestão podendo agredir a mucosa intestinal do bebê, além disso, a quantidade de sódio no leite comum é superior à recomendada, podendo sobrecarregar os rins do bebê.  Entre o 6º mês e um ano de vida o bebê tem uma alta necessidade de ferro e o leite comum contém baixa concentração deste mineral.

Café – quando falamos de café devemos lembrar todos os alimentos que contém cafeína, como o chocolate, mate, chá verde, chá preto e refrigerante tipo cola. A cafeína pode desencadear reações de estresse, prejudicar o sono e causar nervosismo na criança. O café também apresenta concentrações de taninos, substâncias que podem inibir a absorção dos outros nutrientes ingeridos na alimentação, principalmente de ferro, mineral com demanda 40 vezes maior em bebês de 6 a 12 meses comparada aos primeiros seis meses de vida.

Frutos do mar, ostras e mariscos não devem ser oferecidos à criança até os dois anos de idade, estes alimentos podem causar reações alérgicas. São alimentos que oferecem maior risco de contaminação por poluentes ambientais, microrganismos e suas toxinas, como, por exemplo, o vírus da hepatite A. 

Oleaginosas – (faz parte do grupo das oleaginosas, nozes, castanha, avelã, amêndoa, pistache e amendoim). As oleaginosas são alimentos com maior risco de provocar alergias, principalmente se já tiver um histórico de reação alérgica por parte dos pais.

Industrializados – com tanta praticidade, estes produtos acabam representando cada vez mais uma parcela maior da indústria alimentícia, que para deixar estes alimentos mais atrativos utilizam aditivos químicos, como corantes, conservantes, aromatizantes e estabilizantes, além de ser bastante elevada as quantidades de gordura, açúcar e sal destes alimentos substâncias estas que podem causar problemas a saúde do bebê.

O ideal é que a alimentação do bebê seja feita com alimentos naturais e que os industrializados ocupem um espaço bem pequeno na alimentação da criança em idade mais avançada.

 

Dicas

Até os 12 meses, os bebês precisam de menos de 1 g de sal diariamente (370mg de sódio) o que equivale a menos de meia colher de café por dia.

Todo alimento novo deve ser oferecido ao bebê em pequena quantidade e deve-se observar às 48 horas seguintes a ocorrência de reações alérgicas. Nunca dê mais de um alimento por vez, porque se a criança tiver alguma reação alérgica ficará difícil identificar qual foi o alimento que causou esta reação.

Evite oferecer alimentos em pedaços grandes, a criança pode engasgar. Corte em pequenas porções as verduras, carnes e frutas. Não ofereça ao bebê alimentos muito pequenos e duros como, balas, oleaginosas e uva passa. 

Evite oferecer alimentos moles e grudentos como doces de leite, chicletes, balas moles e brigadeiro, estes alimentos podem ficar presos na garganta e são difíceis de serem retirados. O risco de engasgo aumenta caso a criança corra, pule ou brinque enquanto estiver comendo. 

Não deixe seu bebê se alimentar dentro do carro, pois será mais difícil tomar conta dele e o movimento inconstante do carro pode causar um engasgo. Para evitar sustos, o ideal é que o bebê coma num ambiente tranquilo e sempre sob a supervisão de um adulto. 

 

Tags: Alimentação Infantil, Introdução Alimentar

Enviar comentário

voltar para Alimentação

left tsN center fsN fwR bsd b01 c15n show|left fwR tsN b01s bdt|left show fwR normalcase tsN bdt b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 c05 sbse fwB bdt|fsN fwR b01 bsd normalcase c05|b01 c05 bsd|news login uppercase fwB c05 b01 bdt|tsN fwR normalcase c15nesw b02 bdt|fwR uppercase b01 bsd|content-inner||